Pular para o conteúdo principal

TRAGÉDIA E AMPARO ÀS VITIMAS

Foto: internet

O que fazer diante da tragédia que acometeu os  moradores que moravam no prédio que pegou fogo no primeiro de maio?

Muitas sugestões mas poucas iniciativas práticas.

Como sempre, a solidariedade da própria população que pega um tantinho do que tem, uma trouxa de roupa , um cobertor e doa, tira do próprio bolso para amenizar a dor do outro. Mas efetivamente, o que poderia ser feito por aquelas famílias que de uma hora prá outra estão literalmente no olho da rua sem eira nem beira como diz minha avó. Bem, num primeiro momento, acomodar essas famílias emergencialmente em um estádio ou espaço semelhante onde tenham pelo menos onde dormir, comer e se abrigar até que se possa  pensar numa segunda tomada de decisão como um aluguel social .

Passado esse momento,  o cadastramento dessas pessoas em  conjuntos habitacionais  para população de baixa renda ,como o minha casa minha vida, respeitando-se os que já estavam inscritos anteriormente. Além disso, investigar  e responsabilizar o esquema que usurpava os antigos invasores do prédio e que alimenta um esquema em vários outros edifícios no mesmo estado de abandono.

Além disso, evitar que o mesmo aconteça com os demais prédios  invadidos por carentes sem condições de moradia. Por fim, criação urgente de empregos para o povo brasileiro. De nada adianta ter um teto sem ter o que comer.

Moradia não deve ser o maior o objetivo e sim  o emprego e condições de manter o seu sustento.
Moradia  deve ser a  consequência de outras conquistas.
Entretanto, a grande conquista, a mais  valiosa, a fundamental  e sem a qual todas as demais ficam inviabilizadas é sem dúvida  o emprego.

Coincidência ou não, o fato é que isso ocorreu no dia do trabalho, no dia dedicado ao trabalhador. Vale a reflexão.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000