Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

ETERNO OTIMISTA, APESAR DO QUE ESCREVO HOJE

Tudo indica que entramos bem abaixo das expectativas de crescimento nesse ano de 2012, e que nós não atingiremos algumas metas. A crise definitivamente nos abordou. Nossa produção industrial vem caindo há seis meses consecutivos, segundo dados da CNI, o indicador da Confederação atingiu 45,6 pontos numa escala de 100 pontos, onde valores acima de 50 pontos, da atividade, do emprego e do estoque acumulado.

O BRASIL, UMA PREFEITURA?

Imagem
Outro dia vi uma reportagem em grande sítio de notícias que fiquei chocado e preocupado. Dizia que a presidente Dilma estaria governando como  uma prefeita governa um município. Eita Deus tomara que tenha lido errado. Todavia é pouco provável que o que eu entendi fosse algo que realmente esta´acontecendo, afinal nosso maravilhoso país é de dimensões continentais e de riqueza maior que qualquer prefeitura. Ora, li errado, tenho certeza!

O MOMENTO EXIGE SANGUE FRIO PARA INVESTIDORES

BRASIL
Os juros estão caindo e as empresas em breve terão de se arriscar para melhorar a rentabilidade do dinheiro em caixa. Vão investir este dinheiro a onde? Estoques? Ações? Títulos de bancos mais arriscados? Comprar empresas? Investir no próprio negócio? Ficará difícil manter o lucro em um lugar seguro como hoje... "As empresas de capital aberto têm em caixa mais de R$ 280 bilhões e essa montanha de recursos não utilizados torna-se bem menos rentável com os cortes sucessivos na taxa básica de juros (Selic) feitos a partir de agosto e acentuados na semana passada. Mas isso não está funcionando como incentivo para que as empresas reduzam sua liquidez acelerando ou ampliando investimentos no setor produtivo ou reduzindo seus níveis de endividamento. No Brasil, o saldo em caixa ! representa 11% do total de ativos das empresas abertas, bem acima do índice visto nos Estados Unidos, por exemplo, que está próximo de 6% e é o mais alto em seis décadas, como apontou o blog "O Estra…

A TAXA SELIC POR VOLTA DO 6%

Imagem
A Selic vai convergir para a TJLP, afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, ao senador Lindbergh Farias (PT-RJ), em referência à taxa básica de juros (Selic), hoje em 9,75% ao ano, e à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), atualmente em 6% ao ano. A TJLP baliza os empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). "A Selic vai convergir para a TJLP, isso vai acontecer, fique seguro", disse Mantega a Lindbergh fora dos microfones, mas à frente dos demais senadores e ouvintes da audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) no Senado Federal. Desde 31 de agosto do ano passado, o Banco Central (BC) já reduziu a Selic em 2,75 pontos percentuais – o último corte ocorreu na semana passada, quando o BC acelerou o relaxamento da política monetária, ampliando a magnitude do corte do 0,5 ponto percentual praticado entre agosto e janeiro para uma redução de 0,75 ponto percentual. A ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Cop…

BRASÍLIA É REFERÊNCIA

Imagem
A procura por mão de obra qualificada fez com que a empresa Múltipla Gestão de Pessoas, de Porto Velho (RO), viesse até Brasília em busca de novos trabalhadores para a construção da Usina Hidrelétrica de Jirau. Considerada referência em qualificação profissional, a capital federal participou da seleção que terminou nesta quarta-feira (29), por meio da Secretaria de Trabalho (Setrab).

Foram abertas 500 vagas para armador de ferragens e ajudantes. As entrevistas começaram na última sexta-feira (24) e, até ontem, 21 trabalhadores já haviam sido selecionados. Os interessados precisam ter disponibilidade para viajar e permanecer durante 12 meses no local, tempo total do contrato. Os salários variam de R$ 722,41 (ajudante) a R$ 1.000,26 (armador), mais hora extra, plano de saúde e R$ 110 referentes à cesta básica.

O alto número de obras em Brasília costuma absorver o número de profissionais da construção civil da cidade. De acordo com o Sindicato da Indústria da Construção Civil…

INVESTIMENTO DE R$ 80 MILHÕES PARA O METRÔ-DF

Metrô será integrado, investimento de R$ 80 milhões vai modernizar o serviço
Assim como os usuários dos ônibus, quem depende do metrô no Distrito Federal também sofre com as deficiências do serviço. Vagões lotados nos horários de pico, a crescente demanda por mais trens e problemas operacionais são constantes. Para que o metrô possa acompanhar a integração proposta na última semana pelo Plano Diretor de Transporte Urbano e Mobilidade (PDTU), que prevê a troca e modernização de 90% da frota de coletivos, a Secretaria de Transporte revelou que serão necessários R$ 80 milhões de investimento em tecnologia para modernizar o sistema.
De acordo com o diretor-presidente em exercício da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), Nilson Martonelli, até janeiro do próximo ano – quando o novo modelo do transporte deve estar completo – o metrô já terá avanços significativos.
   "Modernidade das vias, do centro de controle, aumento da frota e diminuição do…

A CULTURA DA CASA PRÓPRIA

Nos primórdios
Quando criado em 1964 o BNH, Banco Nacional da Habitação era cheio de boas intenções, chegou inclusive a  financiar 25% das habitações, até 1986, existentes no país. Outras eram as atividades de financiamento do BNH, como por exemplo: saneamento, pavimentação, saneamento e estradas.  Lembrado como um Banco fracassado. Tinha como grande meta o incentivo à economia, pois havia uma grande crise no mercado interno era real, com as mudanças políticas de 1964. Para auxiliar o Banco no campo financeiro foi criado o Sistema Financeiro Habitacional que solidificou  a captação de recursos junto ao Fundo de Garantia por tempo de Serviço, sendo assim, criava-se de forma bastante envolvente uma cultura de que comprar a  casa própria que viria a  ser o maior objetivo da família brasileira por décadas. Uma política voltada para a massa "sem teto" na era meta, nem era agrado de Getúlio Vargas,  existiu alguns poucos projetos que logo fracassaram Nessa época surgiu a lei do inqui…

O MURO ENTRE IGREJA E ESTADO DEVE SER DERRUBADO Lexington: Uma nação sob deuses | The Economist

Imagem
Esse texto é para reflexão! Não devemos separar nossos lares e interesses econômicos da nossa saúde espiritual. Nossa prosperidade econômica depende dos caminhos que escolhemos como Nação. Vejam o que acontece com a África! Nações, cuja a experiência com Deus não existe,estão condenados à falta de perspectivas. Assim como nos EUA, devemos orar pelos nossos governantes e gestores, para que tenham um direcionamento para a retidão e honestidade. Talvez assim tenhamos menos corrupção, mas a certeza é de Deus está nos observando.  A igreja já faz o seu papel social sem estar, efetivamente inserida no Estado, todavia se lermos a bíblia ou simplesmente, a história da humanidade, verificamos que reis e estadistas sempre tiveram uma ligação muito forte com a religião. Alguns chefes de Estado não souberam ou não quiseram se envolver com o verdadeiro Deus, mas enfim essa é outro post que irei escrever.. ACREDITE AMIGO,
Abraço. 




Lexington: Uma nação sob deuses | The Economist:

'via Blog this'

IRPF 2012

Imagem

NOVA PARCERIA DO BLOG COM INFLUX

Imagem
Atenção a todos os leitores do BLOG DO HAMILTON SILVA, acabamos de firmar um contrato com uma das mais bem conceituadas escola de idiomas do Brasil e  todos aqueles que se matricularem na INFLUX -Jardim Botânico- em Brasília e disserem que são leitores deste blog, terão isenção total da taxa de matricula, portanto, corra e matricule-se já . CLICKhttp://www.influx.com.br/Escola/49/inFlux-Brasilia-Jardim-Botanico

Competitividade - Conta Corrente

Imagem
Nossa economia tem "bombado", mas infelizmente ainda precisar atingir nível de excelência em muitos segmentos e a competitividade é um desses segmentos. A agenda de competitividade está em construção, assim como no resto do mundo. O debate da agenda parece patinar, mas refinar e qualificar a  agenda é preciso. A Infraestrutura é o motivo maior para estarmos atrás dos países desenvolvidos. O Transporte rodoviário é muito caro e um dos maiores problemas. O preço do frente é o maior do mundo, também pudera, com dimensões continentais e uma malha ferroviária do século retrasado não dá. Ocupamos as piores posições no que diz respeito a competitividade. As agências precisam ser despartidarizada e ter regras claras e deixar de ser cabides de empregos.Muito positiva e oportuna as privatizações e concessões a serem realizadas e agendada. A palavra chave é PRODUTIVIDADE, e a CHINA, por exemplo, CRESCE 10% AO ANO A produtividade fatorial total brasileira  é 1/3 da dos chineses. O que fazer? M…

Encontro de Blogueiros - Faça sua inscrição

Imagem

MEDIDAS PARA MANTER GDF DENTRO DA LRF

MEDIDAS PARA CONTROLE DE GASTOS DE PESSOAL
 Medidas nem um pouco populares mas que irão sanear as contas do governo e afastar o enquadramento na Lei de Responsabilidade Fiscal. Nem um pouco preocupado com sua popularidade, mas disposto a colocar a capital nos trilhos o governador Agnelo Queiroz vem tomando decisões de gestão significativa para atingir os seus objetivos. 
1) PRIMEIRO ESCALÃO Reduzir em 10% os valores dos cargos de natureza política do governador, do vice-governador, dos secretários de Estado e dos administradores regionais. Economia estimada: R$ 1,6 milhão/ano
2) CARGOS COMISSIONADOS Reduzir o número de cargos comissionados ocupados principalmente por pessoas sem vínculo e que exerçam atividades de baixa complexidade, substituindo-os por terceirizados. Corte de pelo menos mil cargos comissionados, podendo chegar a 2 mil. Economia estimada: R$ 40 milhões/ano
3) REAJUSTES  Suspender concessão de reajustes salariais em 2012.
4) REDUÇÃO DE GASTOS COM HORA-EXTRA Suspender a realização…

DEFENDAMOS NOSSA POLÍTICA MONETÁRIA

Imagem
A defesa Foram inúmeras as atitudes do Banco Central brasileiro para segurar a onda avassaladora de dólar que tem entrado em nossa economia, todo o repertório tem sido utilizado, mas mesmo assim, o dólar americano só perdeu 8% do seu poder de compra em comparação a moeda brasileira no ano passado.
Ajuda Nos empréstimos de 03 ( três) anos será cobrado IOF de 6%, assim como era cobrado nas operações de captações de recursos de até dois anos. Essa foi a mais recente iniciativa do governo brasileiro que tenta frear a alta do real frente ao dólar.
Resultado
A partir desta decisão do governo, a empresa que desejar tomar dinheiro emprestado no exterior terá que pagar mais. Isto porque, além das taxas de juros lá fora estarem significamente mais baixas que aqui, o dólar também tem ajudado com sua desvalorização. As consequências de muito dólar em nosso mercado é prejudicial ao nosso Real, afinal pode mascarar uma valorização e beneficiar os espertinhos de plantão, ou seja, o capital volátil (especu…