DESCOBRINDO UM SANTO PRA COBRIR OUTRO, ENQUANTO ISSO, OS BRASILEIROS CONTINUAM SEM MOTIVOS PRA COMEMORAR

Foto: divulgação

Incrível observar a inversão de valores que se instala em nosso país nas últimas décadas.
Parece que para o nosso povo tudo fica cada vez mais difícil  enquanto para os que vem de fora tudo é permitido e facilitado.

Em lugar nenhum do mundo isso acontece, só no Brasil.

E não se trata de preconceito ou coisa que o valha, mas apenas  ver os números assustadores de jovens desempregados sem a menor chance de entrar no mercado de trabalho e para os quais não sobra nada apenas a desilusão, fazer as malas e ir embora. Ir embora e enfrentar uma série de dificuldades tanto na Europa quanto na América onde lá sim  os nativos são priorizados e protegidos e se você não tem como comprovar que pode se manter, pagar seu plano de saúde e seu sustento, e se possível criar mais empregos para os que lá nasceram, você acaba tendo que voltar com o “ rabinho entre as pernas”, o que é o certo.

No nosso país, parece que o movimento é inverso e o lar que deveria ser nosso passa a ser do outro.  Não digo que se fechem fronteiras,  erga-se muros ou se vire as costas, isso não. Mas falo em compartilhar com os outros países, com mais condições de atender essa demanda, os problemas seríssimos que a imigração descontrolada está causando em nosso país. Não me parece razoável que se fuja da crise e a traga pra cá. Ainda se fôssemos uma Angela Merkel ou um Trump, ainda assim, teria que ser um movimento pensado, planejado, sob pena de se criar muitos outros  sem ter os atuais sequer equacionados.

Enquanto uma solução séria não for de fato proposta, vai-se continuar a descobrir nosso santo para cobrir outros .
Enquanto isso, no Planalto, se comemoram as contratações.... como pode? Parece ou não parece o samba do crioulo doido?

Por: Walesca Borges - pós-graduada em ciência política




LEIA TAMBÉM



Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial