Pular para o conteúdo principal

RONALDINHO É CRAQUE DE BOLA. DE BOLA

Foto: Internet

Numa tentativa de engabelar o eleitor brasiliense o Partido Republicano Brasileiro importou do sul um craque de futebol. Sim de futebol. O PRB tem se mostrado inovador e contraditório empenhando-se emplacar uma capa de modernidade sustentada pela onda tecnológica, mas usando velhos métodos de escolha para seus pré-candidatos.
Ronaldinho Gaúcho esteve em Brasília nesta terça-feira(20) com um único objetivo, o de filiar-se ao Partido que almeja grande quantidade de votos no próximo pleito. A tática utilizada para obter densidade eleitoral: Marketing e nome de projeção, já que o partido ligado à Igreja Universal tem recursos financeiros suficiente para eleger qualquer um, mas neste caso escolheu um pop star.
A questão de se candidatar é legítimo, qualquer um pode, em qualquer lugar não é mesmo? Mas a pergunta a se fazer não é esta. A pergunta a se fazer é: Que raios de contribuição ou melhoria, esse senhor poderia proporcionar à cidade?  Haja vista  o grau de sofisticação e complexidade que os problemas gerencias da capital  acumularam por décadas.
Bem verdade que muitos famosos e desportistas elegeram-se usando sua notoriedade, mas qual ou quais realmente contribuíram de forma qualitativa com suas cidades, quiçá com suas categorias desportivas?
No caso do ex-craque da seleção brasileira é explicito o uso do processo eleitoral para, através do  legislativo, conseguir projetos a favor de suas empresas.
Outro questionamento a ser feito é: O eleitorado do Distrito Federal  vai se deixar seduzir por tamanha "cara-de-pau"?
Brasília não merece Ronaldinho político e meu voto merece respeito.

Por: Hamilton Silva



Leia Também





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000