Pular para o conteúdo principal

IBANEIS ROCHA; O CANDIDATO DA ESPERANCA

O velho senador/governador é desafiado pelo advogado Ibaneis Rocha


Brasília tem vivenciado nos últimos dez anos inúmeros escândalos com diversos nomes da política tradicional brasiliense: Mensalão do DEM que fora deflagrado em novembro de 2009 e o terremoto causado pelo vazamento das conversas entre Celina Leão (PPS) e Liliane Roriz (PTB) exemplifica momentos de muita tristeza da política no Distrito Federal. 

O brasiliense é vítima de um estigma mentiroso do mal  que ensinua engajar novos discípulos. É preciso dar um basta. Tem sido assim na últimos 58 anos de sua fundação.  Até mesmo o finado Joaquim Roriz, indolatrado por muitos, renunciou ao cargo de senador por causa de corrupção.
Todavia, vivemos uma  "onda" de transformação na política que não cessa no próxima dia 28, pelo contrário,  esta data é o inicio de um novo ciclo na vida politico/social do Brasil.

Prestemos atenção nas votações para Câmara Legislativa onde a vontade popular resgatou a esperança de novas relações com o poder público (2/3). O executivo local se vê à beira de uma derrota expressiva em torno de 80% para o candidato Ibaneis Rocha(MDB) e a Câmara Federal abriga a partir de 2019 uma renovação de quase 100%, só permanecendo a deputada petista Érica Kokay.

Isso significa uma desconexão de representação. Significa que o eleitor deseja novos projetos e novos discursos. Discursos e comportamentos gerenciais baseado no exemplo limpo e incorruptível passando a mensagem que quatro anos passa rápido. 
Ibaneis Rocha é identificado como "outsider" e alguém que não tem vida política tradicional, talvez isso explique sua votação no primeiro turno e uma subida meteórica nas pesquisas desbancando os conhecidos políticos.  

Ataques de toda natureza, principalmente do atual governador nos remete à seguinte reflexão: Qual a verdadeira significância de se querer continuar no governo? Qual o motivo da não oxigenação de poder? Principalmente quando os objetivos e PROMESSAS não foram realizados?
Verdade, o advogado e rico Ibaneis era desconhecido da massa, mas muito conhecido de segmentos de influência, portanto não interessa se não era conhecido.  O que interessa é se vai realizar o que promete e às referências diante da administração da Ordem dos advogados,  onde lutou por um piso mais justo aos advogados e a diminuição da contribuição. 

Uma candidatura corporativa, você poderia alegar, todavia a corporação que o candidato deverá defender e trabalhar será a de todos os brasilienses de.maneira a saber dos maus tratos e precarização dos serviços prestados pelo Estado.

Por fim o medbista não é salvador das contas e nem da gestão. Incompetência é nata de muitos, assim como a competência. Ele é uma esperança de dias melhores. Se o Ibaneis fizer o arroz com feijão já fará muito devido ao descaso com a população e servidores nos últimos anos. 

Por: Hamilton Silva

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Notícias do Planalto Central

Simbologia  A imagem (foto) marcante e mais simbólica da semana foi sem dúvida nenhuma a do governador Ibaneis Rocha na Ceilândia cercado de políticos "peso pesados" da Capital. Ladeado de Flávia Arruda (PL) o encontro sinaliza para uma aliança sólida neste ano de 2022.  'Puliça' O encontro de Ibaneis foi no reduto mais cobiçado da Capital, a Ceilândia (maior colégio eleitoral do DF), onde a foto fala mais do que qualquer palavra. O anfitrião,   o delegado Fernando Fernandes estava com sorriso de orelha a orelha com apoio e prestígio. O delegado deverá se filiar ao partido Republicanos com a benção de Ibaneis.  Volta à Cena O empresário e ex-senador  Luiz Estevão que agora goza de liberdade volta aos pouquinhos à cena política e parece já influenciar definitivamente alguns poucos  políticos da Capital, principalmente os distritais. Luiz tem política nas veias e participou discretamente de algumas "confras" ao lado da esposa Cleucy.   Decisão Fraga erra na tá

Coluna: Notícias do Planalto Central

Ex-governador Rollemberg Marketing reverso Na última semana de 2021, antes de assumir sua candidatura a deputado federal o ex-governador Rodrigo Rollemberg publicou um vídeo em que dizia do quanto dá trabalho cuidar das suas bezerrinhas. Fico imaginando o quanto é trabalhoso cuidar do seu curral eleitoral . Em tempo: no vídeo o político aparece todo sujo de esterco. Carnaval Atendendo a oração de muitos e mais ainda ao avanço de uma outra onda do vírus chinês o governador Ibaneis Rocha(MDB) cancelou o Carnaval de rua no DF. Ontem o vice Paco Britto anunciou não descartar um novo lockdown. "Saúde acima de tudo!"   Evangélicos Viver um paradoxo real é também ato de fé, na proporção em que a falta de Carnaval faz mal ao comércio e ao turismo da cidade, a pandemia do vírus chinês também faz mal à população deixando um rastro de pobreza (desemprego) e morte . O discurso dos evangélicos com referência ao fechamento das igrejas precisa encontrar um ponto de convergência ou

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as