Pular para o conteúdo principal

NÃO ANDE DE FUZIL, VOCÊ VAI MORRER!" (Wilson Witzel)


foto: internet-paulo-chagas-
"NÃO ANDE DE FUZIL, VOCÊ VAI MORRER!" (Wilson Witzel)

Caros amigos
Nenhuma guerra será vencida sem coragem e determinação para fazer o uso da força, em todas as suas gradações.

O que tem ocorrido no Rio de Janeiro e no Ceará, com relação à Segurança Pública, é, sem dúvida, um estado de guerra! Uma guerra que tem que ser vencida para que se estabeleça a paz e, para isso, é preciso vencer o inimigo, desarma-lo e submetê-lo, incondicionalmente, à vontade do poder legal.

Em que pese o sucesso da limitada Intervenção Federal na Segurança Pública do Rio de Janeiro, as experiências de emprego das FFAA na Garantia da Lei e da Ordem (GLO) provam que esta não é a solução. O que se tem visto como resultado, até agora, em curtos e falsos períodos, é o estabelecimento de um “clima de paz” em áreas limitadas, enquanto estas estão abandonadas pelo crime e ocupadas pelas forças militares e policiais.

Nas atuais circunstâncias, tratar bandidos como vítimas e não como inimigos, fortalece o seu moral a cada “pacificação” paliativa. Para que a paz seja estabelecida em bases sólidas e definitivas, é preciso, antes de mais nada, vencer o inimigo e, junto com ele, todos os seus aliados políticos, logísticos e financeiros que só fazem criar condições para desmoralizar as Forças da Lei e dar liberdade e incentivo à sua ousadia!

Enquanto esta guerra não for tratada como guerra, enquanto imperar o medo de assumir a responsabilidade “politicamente incorreta” pelos seus efeitos colaterais, não haverá vitória e não haverá  paz!

O Governador Wilson Witzel, do Rio de Janeiro, está absolutamente correto ao tratar este assunto com a coragem e a determinação de quem admite a gravidade do problema e quer resolve-lo a qualquer custo.

O mesmo já não pode ser dito do petista Camilo Santana, que continua a governar o Ceará, o qual, tão logo foi "surpreendido" pelos suspeitíssimos atos de terrorismo indiscriminado da bandidagem organizada, pediu Intervenção Federal em seu estado, fugindo da responsabilidade que lhe cabe!  

A enganação e a hipocrisia implantados no Brasil pelo PT continuam a imperar no Ceará, enquanto a coragem e a determinação passam a fazer parte da solução definitiva do problema no Rio de Janeiro. São dois exemplos antagônicos que servem para provar o acerto das substituições feitas pelo eleitorado brasileiro!
Tem que dar certo e vai dar certo! 

General Paulo Chagas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000