INTERVENÇÃO MILITAR NO CEARÁ, NÃO RECOMENDA-SE


Recém-empossado secretário nacional da Segurança Pública, o general Guilherme Theophilo disse que tem tropas à disposição para enfrentar a onda de ataques a bancos, ônibus e equipamentos públicos no Ceará.



Não vamos negociar com criminosos

E por que? Exatamente porquê essa ação constitucional que os criminosos e o governo petista cearense sugestionam como sendo uma fase seguinte de "resistência socialista",  e para que as articulações com vistas à aprovação de reformas, dentre elas a previdenciária, sejam proteladas e percam força no debate ficando em segundo plano. Lembrem -se que depois da intervenção na segurança do Rio de Janeiro o imobilismo do governo de Temer foi público e notório, não fez mais nada, tendo em vista que o Congresso Nacional deve produzir diante das longas férias. 

Há rumores de que a Inteligência de Segurança Nacional já tinha conhecimento dos ataques dos criminosos no Ceará, mesmo antes da posse do novo governo federal. Isto porque encontram, os traficantes e bandidos de todas as classificações, ambiente propício aos ataques de terrorismo e uma certa conivência  de algumas autoridades e do status quo local. 

 É bom lembrar que o atual governador, Camilo Santana do PT, foi eleito com mais de 79,9% dos votos e fez críticas ferrenhas ao atual presidente eleito e agora empossado Jair Bolsonaro. O governador pede socorro em nome do povo cearense, mas se as forças de segurança atingirem ou não os objetivos de eliminação das ações terroristas o governador vai responsabilizar o governo federal. Aguardem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

ENCONTRO DE ECONOMISTAS, FAÇA SUA INSCRIÇÃO

BOLSA DE NOVA YORK PÁRA