Pular para o conteúdo principal

A DERROCADA DA ESQUERDA E O RECUO IMPOSTO

Foto:Divulgação

A Esquerda está acuada, sem perspectiva. A resistência dá sinais de práticas de quando atuava na ilegalidade. O pensador referência da esquerda brasileira se chama José Dirceu. Visto ultimamente no estado nordestino onde o PT governa. Ceará. Cerebral, o especialista em análise conjuntural orienta seus liderados, geralmente no 'campo', que de pronto é obedecido. A análise atual do Zé é que a Direita ficará longos anos no poder, no mínimo 8. Arrisco em mais de uma década uma vez que se arrumarmos a casa e tirarmos corruptos de circulação do governo destruído, colocar as finanças em ordem, o país volta a crescer, e ninguém, nem mesmo o Nordeste irá querer a Esquerda de volta tão cedo.

RECUO ou DEBANDADA? 
  1. O primeiro sinal dessa debandada da Esquerda foi dado pelos 200 agentes revolucionários que voltaram correndo para Cuba. Ou seja, 2020 e 2024 não estão mais nos objetivos imediatos do PT, pelos menos até que se cumpram penas nos presídios seus principais lideres. O próprio Zé deve retornar em breve. 
  2. Segundo, a delação do Palocci irá acabar de vez com o resto da cúpula do PT. Lula e Dirceu ficarão presos para sempre. 
  3.  Terceiro, a acão do Moro se estenderá agora a todo o Brasil e não somente a Curitiba. Tem-se a informação de que a centralização das informações no Gabinete do ex juiz é grande é terá ações práticas e diretas em todos os estados e no DF. A corrupção do PT era generalizada.
  4. Quarto, como todos já sabem , a Esquerda brasileira perderá suas boquinhas de corrupção, a grana fácil que a financiava, intelectuais perderão a Lei Rouanet e os patrocínios milionários da Petrobras, professores petistas deixarão de ser promovidos reitores. Esperamos ainda que muitas dessas ONGs sejam investigadas e fechadas. Ou pelos menos avaliadas. Toda essa grana que a Esquerda acumulou capitalisticamente em Angola, Dubai e Cuba, não mais será usada para custear a eleição de 2020, mas sim para custear a sobrevivência dessa Esquerda corrupta no futuro longo e inverno tenebroso. 
  5.  Quinto, o futuro Ministro da Educação fará uma limpa no Marxismo encastelado e jovens não serão mais atraídos pela “ética” petista e marxista. Não serão preparado para serem militantes. 
  6. Sexto, desta vez os militares não concederão uma Anistia Geral e Irrestrita, como da última vez. Anistia essa que não foi cumprida pela Esquerda. 
  7.  Sétimo, não vejo novas lideranças de Esquerda como Lula e FHC no horizonte. Dilma e Eduardo Suplicy perderam feio nas eleições. 
  8.  Oitavo, uma Nova Esquerda que certamente teria que surgir, mais centro esquerda e endireitada, se esbarra com um PSDB maquiavélico e moribundo no lugar. Ou seja, a Esquerda vai ter inúmeros problemas extras para lidar, além de querer retomar o poder. Basta a Direita se preocupar com os 10% excluídos, via filantropia algo que nunca fez, basta a Direita assumir os princípios da Administração Responsável das Nações e não as teorias de Chicago, que teremos um país honesto, justo e responsável.

APOIA.se

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Bolsonaro ensaia ‘dobradinha’ com Ibaneis

  Foi hoje na posse do novo ministro Ciro Nogueira cacique do PP que Jair Bolsonaro disse:   “Dispenso comentários. Nós aqui somos um só governo. União e Distrito Federal é um casamento perfeito” , declarou Bolsonaro aos presentes na solenidade. O horizonte eleitoral é muito mais curto que os trezes meses até o pleito. Ibaneis Rocha (MDB) para governador e Jair Bolsonaro para presidência seria uma chapa imbatível no Distrito Federal. Ambos foram muito bem sucedidos em 2018  no quadrado do Planalto Central. Bolsonaro teve 69,99% cerca de 1.080.411 votos no segundo turno e Ibaneis Rocha recebeu 1.042.574 votos – o equivalente a 69,79% dos votos válidos. Bolsonaro é “raposa felpuda” com mais  de trinta anos de vivência  no Congresso Nacional e apesar de Ibaneis ter conquistado o seu primeiro mandato vem surpreendendo com quase 3 anos de uma gestão positiva ou do “bem”. O resultado eleitoral em 2018 jamais poderá ser ignorado sob pena de se repetir a derrocada de seus opositores. Opositore

Verdade nua e crua

 O jogo político está empatado, os atores da política nacional jogam no limite possível.  Não há como destituir o presidente Jair Bolsonaro do seu cargo. A oposição já sabe disso. Não vai trabalhar por impeachement , pois todas ações neste sentido passam pela aprovação da Câmara dos Deputados e o presidente Arthur Lira já deu sinais diferentemente de Rodrigo Maia  de ser um "homem de palavra".  Bolsonaro está acastelado. Ele tem o cargo de Presidente da República, o que não é pouca coisa, tem as ruas, os movimentos de milhões, ignorados pelos jornais e tem as Forças Armadas. Muito dificil derrubar. A oposição só tem uma chance de vencer Bolsonaro: Fraudando as Urnas e por isso o ponto de equilibrio desse jogo é a aprovação ou não da PEC 135/2019.  As estratégias adotadas pela oposição revelam o total desespero dos atores políticos, isto porque mal aprofundam as ações em curso como foi o caso do impeachement na Câmara dos Deputados e já implementam outra seguida do insucesso.