Pular para o conteúdo principal

PREFEITOS DOS MUNICIPIOS DA REGIÃO METROPOLITANA CELEBRAM AÇÃO DE IBANEIS ROCHA

 
Foto: ASCOM Celina Leão
Da esquerda para a direita: Paulo Henrique (será o presidente do BRB no governo Ibaneis) Celina Leão (Madrinha dos Prefeitos) e Hildo do Candango (presidente da AMAB).  Na ocasião, as lideranças comemoraram a recente sanção presidencial que transformou os 33 municípios que também integram a RIDE-DF em municípios da Região Metropolitana de Brasília. Os prefeitos falaram sobre a expectativa com a medida provisória sancionada pelo presidente Michel Temer na terça-feira, 4. A mudança beneficiará os municípios que poderão receber recursos e integrar políticas públicas voltadas ao desenvolvimento destas regiões.
Menos de 24horas depois da assinatura de medida provisória, pelo presidente da republica e pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), que cria a Região Metropolitana do DF a AMAB, Associação dos Municípios Adjacentes de Brasília reuniu -se com vistas à debater uma integração mais efetiva entre os municípios da região.

ENCONTRO COM OS PREFEITOS (AS) QUE COMPÕEM A REGIÃO METROPOLITANA DE BRASÍLIA- RIDE, SENDO 29 MUNICÍPIOS GOIANOS E 4 MUNICÍPIOS MINEIROS QUEM CONVIDA: PRESIDENTE DA AMAB (ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS ADJACENTES), HILDO DO CANDANGO E PREFEITO DO MUNICÍPIO DE ÁGUAS LINDAS DE GOIÁS 

O anfitrião do encontro foi o prefeito Hildo do Candango, presidente da instituição desde 2017 que deixa o mandato de presidente da associação no decorrer de 2019 
 “Fico feliz em poder celebrar mais um ano de muitas lutas e vitórias ao lado de líderes tão comprometidos com o desenvolvimento da nossa região. Sem dúvida este foi um ano marcante para a Amab e esperamos que o próximo ano seja ainda melhor com muitas conquistas e realizações”
A confraternização reuniu diversas autoridades do "antigo entorno" DF, agora Região Metropolitana, deputados parlamentares e membros do executivo local, destaque para a deputada estadual por Goiás Leda Borges e o indicado a presidir o Banco de Brasília Sr. Paulo Henrique no governo ibaneis Rocha.

Ronaldo Caiado e a madrinha
Ausência mais notada foi a do governador eleito pelo Estado de Goiás Ronaldo Caiado que além de não comparecer não enviou seu representante já o governador eleito pelo Distrito Federal Ibaneis Rocha enviou a deputada Federal e Celina Leão, que foi aclamada Madrinha dos Prefeitos da Região Metropolitana para representa-lo no evento que reuniu aproximadamente 200 pessoas no badalado restaurante do Lago Sul em Brasília.


Participaram da confraternização o prefeito de Abadiânia de Goiás; Jose Aparecido, o prefeito de Alexânia (GO); Allysson Silva, prefeito de Alto Paraíso (GO); Martinho Mendes, prefeita de Alvora do Norte (GO); Iolanda Holiceni, prefeito de Arinos (MG); Carlos Alberto, prefeito de Cabeceiras de Goiás; Everton Francisco, prefeito de Cabeceira Grande (MG) Odilon de Oliveira, prefeito de Cidade Ocidental; Fábio Correa, prefeito de Cocalzinho de Goiás; Alair Gonsalves, prefeito de Corumbá de Goiás; Celio Feury, prefeita de Novo Gama; Sônia Chaves, representando o prefeito de Padre Bernardo (GO) secretário de Meio Ambiente Sérgio Murilo, prefeito de Santo Antônio (GO); Adolpho Roberto, prefeita de São João da Aliança (GO); Débora Domingos, prefeito de Simolândia (GO); Ademar Antônio, prefeito de Valparaíso (GO); Pábio Correia, prefeito de Vila Boa (GO); Felipe Alves, prefeito de Vila Propício (GO); Cirlei Rodrigues, prefeito de Unaí (MG) Jose Gomes, deputada estadual; Leda Borges, deputada federal; Celina Leão, novo presidente do BRB; Paulo, presidente da Amnor; Rutílio Cavalcanti, presidente da Amans; Marcelo Felix e o presidente da Amab e prefeito de Águas Lindas; Hildo do Candango.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Notícias do Planalto Central

Simbologia  A imagem (foto) marcante e mais simbólica da semana foi sem dúvida nenhuma a do governador Ibaneis Rocha na Ceilândia cercado de políticos "peso pesados" da Capital. Ladeado de Flávia Arruda (PL) o encontro sinaliza para uma aliança sólida neste ano de 2022.  'Puliça' O encontro de Ibaneis foi no reduto mais cobiçado da Capital, a Ceilândia (maior colégio eleitoral do DF), onde a foto fala mais do que qualquer palavra. O anfitrião,   o delegado Fernando Fernandes estava com sorriso de orelha a orelha com apoio e prestígio. O delegado deverá se filiar ao partido Republicanos com a benção de Ibaneis.  Volta à Cena O empresário e ex-senador  Luiz Estevão que agora goza de liberdade volta aos pouquinhos à cena política e parece já influenciar definitivamente alguns poucos  políticos da Capital, principalmente os distritais. Luiz tem política nas veias e participou discretamente de algumas "confras" ao lado da esposa Cleucy.   Decisão Fraga erra na tá

Coluna: Notícias do Planalto Central

Ex-governador Rollemberg Marketing reverso Na última semana de 2021, antes de assumir sua candidatura a deputado federal o ex-governador Rodrigo Rollemberg publicou um vídeo em que dizia do quanto dá trabalho cuidar das suas bezerrinhas. Fico imaginando o quanto é trabalhoso cuidar do seu curral eleitoral . Em tempo: no vídeo o político aparece todo sujo de esterco. Carnaval Atendendo a oração de muitos e mais ainda ao avanço de uma outra onda do vírus chinês o governador Ibaneis Rocha(MDB) cancelou o Carnaval de rua no DF. Ontem o vice Paco Britto anunciou não descartar um novo lockdown. "Saúde acima de tudo!"   Evangélicos Viver um paradoxo real é também ato de fé, na proporção em que a falta de Carnaval faz mal ao comércio e ao turismo da cidade, a pandemia do vírus chinês também faz mal à população deixando um rastro de pobreza (desemprego) e morte . O discurso dos evangélicos com referência ao fechamento das igrejas precisa encontrar um ponto de convergência ou

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as