Pular para o conteúdo principal

BOLSONARO NÃO TEM QUE DÁ EXPLICAÇÃO COISA NENHUMA

Mesmo numa cerimônia formal a militância judiciária de esquerda não perde oportunidade de se posicionar e é obrigada a aceitar o processo democrático das urnas

O PRESIDENTE FOI ELEITO PARA QUEBRAR PARADIGMAS E CONFRONTAR AS CULTURAS SOCIALISTAS, MESMO SEM TOMAR POSSE JÁ CONSEGUE AVANÇAR NESSA PAUTA.

Não é novidade que os ataques ao governo Bolsonaro seriam sistemático, baixo e rasteiro não poupando sequer sua saúde. Pois  é, serão.


Essas ações serão de dentro pra fora e de fora para dentro, ou seja, existem muitos petistas e socialistas enraizados na estrutura da máquina estatal que manipulam dados e ferramentas que podem plantar e até inventar falsos envolvimentos.



Não tenho nenhuma procuração para defender o presidente eleito, todavia o que se vê nas margens da sociedade brasileira pode-se comparar ao rastejo lento, sinuoso, silencioso e extremamente venenoso. Antídotos devem ser produzidos contra os ataques dos peçonhentos, não só com a presença de Moro na Justiça, mas uma blindagem na família de Bolsonaro.


A quem cabe explicar as movimentações pelo dinheiro depositado na conta da primeira dama é quem depositou. Foi o Coaf que identificou e informou ao Ministério Público Federal (MPF) a “movimentação atípica” de R$ 1,2 milhão entre 2016 e 2017 em uma conta do então assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), filho mais velho do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Não tenho político de estimação e se depois de investigado for provado que houve crime aí sim pune. O que a grande mídia propaga a quatro cantos é uma ilação que deseja amplificar vozes na oposição sistemática à família do presidente eleito. Mas principalmente em outros segmentos da política de governo a ser implementada, haja visto, os ataques ao recém indicado ministro do Meio Ambiente, #Eles não irá dá sossego.

Observem por exemplo o discurso da militante Rosa Weber na diplomação do presidente eleito. Um discurso cheio de revanchismo e de defesa do socialismo. Saia justa prá ela. Elegância e simplicidade no discurso do presidente que tratou de afirmar ser presidente de todos os brasileiros, inclusive das minorias.  

"Eles" vão continuar esperneando durante os quatro anos, porque não sabem fazer outra coisa. Afinal os répteis são animais de sangue frio, ou seja, não conseguem manter a mesma temperatura por muito tempo. De modo geral, são animais que rastejam. Sua pele é seca, coberta por escamas, cascos, placas córneas ou espinhos grossos. Alimentam-se, principalmente, de insetos, ovos e pequenos vertebrados e muitos deles venenosos.

Por Hamilton Silva- Jornalista

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTAS FISCAIS DA NET PUB TEM CARIMBOS DIFERENTES EM OUTROS GABINETES

Filipe Nogueira Coimbra, ex-servidor do gabinete da deputada Sandra Faraj e proprietário da NetPub, nega que tenha atestado o recebimento na última nota fiscal, que emitiu durante contrato de prestação de serviços com a parlamentar. Segundo ele, o carimbo não confere com o modelo utilizado pela empresa, nem mesmo a assinatura. Mas documentos similares, aos quais o blog teve acesso, mostram que a prática é comum entre seus clientes. Um deles foi emitido em janeiro deste ano, a um deputado federal de São Paulo, observem que a assinatura é bem diferente daquelas que Filipe aponta como original e,  carimbo utilizado apenas o ateste de PAGO. Filipe precisa esclarecer também porque trabalhou por quase dois anos no gabinete da parlamentar e só agora, após a exoneração, tirou da gaveta a suposta cobrança dos valores. A ligação de Filipe e o ex-chefe de gabinete, Manoel Carneiro, também deve ser desvendada, ainda mais agora depois que o Correio Braziliense revelou vídeo que flagrou

Monopólio Artificial e Monopólio Natural, você sabe qual a diferença?

Hamilton Silva é jornalista e economista O monopólio natural  Um monopólio pode ser natural ou artificial.  No primeiro caso, o monopólio é consequência de que é o monopolista que melhor oferta o valor – um bem ou serviço – naquele contexto. O monopólio natural não conta com nenhuma barreira protetora ou privilégio; é simplesmente a melhor das possibilidades disponíveis no momento. Isto é, dadas às circunstâncias, qualquer um pode tentar competir diretamente com o monopolista, mas enquanto não ocorre isso é ele quem melhor satisfaz as necessidades dos consumidores, dadas as alternativas.  Se certo cirurgião é o único cirurgião no mundo que realiza o transplante de um determinado órgão vital, ele detém o monopólio desta habilidade. Do mesmo modo, outros valores cuja oferta é naturalmente restrita são monopólios naturais.  Se um monopólio natural traz ao monopolista benefícios especialmente grandes, estes benefícios chamarão a atenção da sociedade, que canaliza

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as