ESPERANÇA NA EDUCAÇÃO

Daniel Lopez é idealizador do curso manual da resistência

Ainda que desprestigiada pela maioria, a educação é a única ponte capaz de levar uma nação a se tornar desenvolvida. Todos se perguntam qual seria o motivo de o Brasil figurar sempre nos últimos lugares nos rankings de educação. A resposta está no modelo aplicado. Partindo de visões socialistas de ensino, como o construtivismo de Piaget e o socioconstrutivismo de Vygotsky, temos ido de mal a pior. 

Todos estávamos apreensivos com a demora na definição de quem seria o Ministro da Educação. Muita gente especulava se tratar de Viviane Senna, tendo em vista o apoio a Bolsonaro e suas inúmeras reuniões com o presidente eleito. Ou então um dos assessores dela, Mozart Neves, diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna. 

Neves tem formação sólida e larga experiência. Possui extensa carreira acadêmica na área de química com pós-doutorado pela Universidade Politécnica de Milão, além de ser antigo reitor da Universidade Federal de Pernambuco. Ele já tinha recusado um convite de Michel Temer para o mesmo cargo, assim como outro convite de João Doria para integrar o secretariado da Prefeitura de São Paulo. Era um nome que agradava Bolsonaro, mas a bancada evangélica da Câmara Federal não gostou da possível indicação, talvez acreditando que Neves não daria a devida atenção ao projeto “Escola sem Partido”. 

O nome finalmente anunciado foi o do educador colombiano Ricardo Vélez Rodriguez, mais um sugerido pelo professor Olavo de Carvalho, depois do chanceler Ernesto Araújo. Rodriguez é grande conhecedor de pedagogia e atento ao maquiavélico plano esquerdista de destruição educacional. É docente da UFJF e professor emérito da ECEME (Escola de Comando e Estado Maior do Exército). É um personagem que, creio eu, será capaz de fazer uma revolução no sistema educacional brasileiro. 

Temos grande esperança que, em sua gestão, o Brasil deixará os últimos lugares no ranking educacional, podendo até disputar posições entre os cabeças. Somos um povo extremamente esforçado e com uma inteligência ímpar. O que faltava era aplicar o modelo certo e dar o incentivo necessário. 
Por: Daniel Lopez

Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial