Pular para o conteúdo principal

MAIS SEGURANÇA PARA OS CLIENTES DO BRB


BRB implementa novo dispositivo de segurança aos clientes pessoa física: o BRB Code
Criado em substituição ao Token SMS, ele oferece ainda mais segurança
(Brasília, 6/8/2018) – Para garantir mais segurança às operações, o BRB substituiu o Token SMS pelo BRB Code. Trata-se de um código de segurança lido pelo BRB Mobile para efetivação de transações financeiras no BRB Banknet, ou seja, um gerador de código token para validação das operações.
O superintendente de gestão de canais do BRB, Tiago Coli, explica que o BRB Code é uma nova possibilidade de autenticação para o cliente: “Esta funcionalidade permite que o cliente, por meio do celular, realize a leitura de um BRB Code que é apresentado no momento de confirmação da transação do Banknet e identifique o número de Token que deve ser inserido”.
Vantagens
Em razão da maior segurança oferecida na autenticação das transações realizadas no Banknet, a habilitação do BRB Code garante limites maiores de movimentação diária, comparado ao uso do SMS.
Além disso, o token é imediatamente apresentado ao cliente para leitura, sem intervenção de outros sistemas e operadoras de telefonia. Destaca-se, ainda, que quando o cliente estiver fora do país, impedido de receber SMS, essa é a melhor maneira de concluir uma transação financeira no Banknet.
Como habilitar o novo dispositivo
Caso o cliente já possua acesso ao BRB Mobile, com liberação para movimentação financeira, deve seguir os seguintes passos para habilitar o BRB Code: logar no mobile > selecionar o menu “BRB Code” > clicar em “Habilitar o dispositivo” > completar os campos. Em seguida, acessar o BRB Banknet e trocar o tipo de autenticação na página inicial.
Caso o cliente não possua acesso ao BRB Mobile deverá baixar o aplicativo > selecionar “BRB Code”, na tela principal > clicar “Cadastrar o dispositivo” > e dirigir-se à agência para habilitação do mesmo.
Ressalta-se que o BRB Code pode ser usado por todo o tipo de usuários do BRB Banknet, inclusive por subusuários de contas Pessoas Jurídicas.
Mais informações
E-mail: aimprensa@brb.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000