Pular para o conteúdo principal

A SELEÇÃO BRASILEIRA E A GERAÇÃO MIMIMI

Foto: Internet

Não à toa fomos eliminados da maior competição de futebol do mundo, O Brasil eliminado pode não significar nada para uma sociedade muito modificada pelos comportamentos controversos de uma geração dominada pela falta de respeito e de uma construção capenga do Plano Nacional de Educação.

Enquanto muitos jovens vivem numa linha de pobreza e tem em suas mentes objetivos lúdicos inatingíveis. o de ser uma celebridade do futebol, a maioria dos brasileirinhos sem arquétipos saudáveis mentalmente tem o tal "menino Ney", que  esbanja saúde física e uma demência que contamina muitos de nós brasileiros superficializados pelas bandeiras minimalistas rançosas.

Com comportamento passivo agressivo, a geração do "Menino Ney; cai cai" de copa em copa, assassina o português nas redes sociais e ignora uma nação, quando se quer concede entrevista ao público de duzentos milhões. A geração do "menino Ney" se vitimiza e torna-se uma vergonha para o futebol.


Com mães e pais à beira de um colapso nervoso, muitos de nossos jovens e crianças se tornam adultos muito tardiamente e transformam as vidas dos adultos responsáveis por estes, numa verdadeiro saco de emoções negativas. Mimadas e cheia de vontades a geração Y (millenialls) pouco tem construído para uma sociedade produtiva e profissionalizada, pelo contrário com  reclamação em excesso gera falta de compromisso e até uma baixa nos resultados. Esse pensamento gera, também, um prejuízo na geração de um pensamento construtivo.

As inúmeras quedas no campo de futebol, do "menino Ney" revela o  caráter dissimulado de uma pessoa que desrespeita o próximo e ignora as regras do jogo; as autoridades constituídas. Ninguém respeita mais ninguém. Ele configura o ápice da crise moral em que vivemos. Alguns afirmam que os maus resultados seria a má influência vem de outro modelo; seu pai.

Não a toa não figurou entre os Top Ten do mundo e começou essa semana divulgando vídeo publicitário no mínimo ridículo patrocinado por empresa de barbear. O investimento não valeu à pena afirmam alguns, mas quem acreditaria numa geração liderada por arquétipo de um '"monstro"?

Por:Hamilton Silva - Jornalista


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000