OS DESAFIOS ECONôMICOS PARA 2019

foto divulgação


Previsões para o Brasil

Para o Brasil, previsões locais já foram faladas em até 4%, em meses passados, mas aparentemente agora 3,0% parece ser teto. Os indicadores de conjuntura começam a mostrar alguma exaustão no curto prazo e as previsões de crescimento vão mudando.
A última pesquisa semanal Focus do Bacen indica 2018 com expansão do PIB em 2,76%, em desaceleração, enquanto o FMI projetou 2,3% em 2018 e 2,5% para 2019.

Como temos lembrando sistematicamente, nosso maior problema é o déficit fiscal, dificuldade ampliada pelas eleições majoritárias do ano, onde os gastos expandem. Porém, o maior problema reside mesmo em 2019, quando o novo governo pode não conseguir cumprir o teto de gastos e a regra de ouro, que consiste em não ampliar endividamento para cobrir gastos correntes. De outra feita, com a sucessão presidencial totalmente aberta, não existe clima para votações de mudanças importantes no Congresso e, por via de consequência, os investimentos acabam sendo adiados.

2019 o que acontecerá com o Brasil?

Isso indica que maiores problemas estarão concentrados em 2019, exatamente quando o mundo desenvolvido estará mudando suas políticas monetárias, encurtando a liquidez, elevando juros e reduzindo o tamanho dos balanços de seus bancos centrais. Ou seja, um ambiente bem menos “friendly”, para quem tem que ajustar sua economia, como é o caso do Brasil.
Ocorre que o mundo passa nesse momento por solavancos que estão deixando os investidores atônitos e acionando robôs que disparam ordens automaticamente. Só para lembrar, muitas incertezas.

Fonte: Dinheirama
Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial