Pular para o conteúdo principal

ÁGUA, O TESOURO DO NOSSO TEMPÓ

Foto: divulgação


 Tive a oportunidade de trabalhar na abertura do Fórum Mundial da água que acontece em Brasília e reúne parlamentares e autoridades do mundo inteiro. Vimos árabes, marroquinos, franceses, europeus, sul americanos , enfim, pessoas do mundo inteiro preocupadas com o maior tesouro do nosso século e que sua falta compromete a sobrevivência de nosso planeta: a água.

A água, assim como a saúde, segurança, educação e emprego, é um direito universal. Todos temos direito e não pode faltar.

Sem a água, não temos energia, sem energia, não temos todas as outras conquistas que vieram com ela e por isso a preocupação com as políticas “ verdes” como são chamadas as ações que visam a utilização racional da água para que não falte, principalmente para as camadas mais pobres da população.

 Muita coisa se falou, entre elas  a escassez das chuvas que  compromete os níveis dos reservatórios, que  deixam de gerar energia, que comprometem as  barragens , que  nos levam ao racionamento e por aí vai.

Mas de tudo o que se falou o mais importante é que de nada adianta que façamos individualmente a parte que nos cabe, ou seja, que reutilizemos as águas das chuvas, que passemos a usar 'baldinhos' ao invés de mangueiras para lavar os carros, que  tomemos banhos menos demorados, que mudemos a nossa rotina de forma a valorizar a água como um bem finito, se não for uma ação conjunta de todos. 

Ações isoladas será o mesmo que colocar cerca na sua casa achando que estará protegido de assaltos, ou que fazendo a sua dedetização as baratas e insetos não entrarão na sua casa. Apenas quando consideramos o terreno do vizinho a extensão da nossa casa estaremos de fato fazendo algo pelo nosso planeta. Como bem ficou demonstrado na logo do evento : a água de entorna das geleiras do ártico são as mesmas que banham as geleiras do sul do Antártico. Não nos enganemos mais.

Por: Walesca Borges  especial para o Blog

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000