ÁGUA, O TESOURO DO NOSSO TEMPÓ

Foto: divulgação


 Tive a oportunidade de trabalhar na abertura do Fórum Mundial da água que acontece em Brasília e reúne parlamentares e autoridades do mundo inteiro. Vimos árabes, marroquinos, franceses, europeus, sul americanos , enfim, pessoas do mundo inteiro preocupadas com o maior tesouro do nosso século e que sua falta compromete a sobrevivência de nosso planeta: a água.

A água, assim como a saúde, segurança, educação e emprego, é um direito universal. Todos temos direito e não pode faltar.

Sem a água, não temos energia, sem energia, não temos todas as outras conquistas que vieram com ela e por isso a preocupação com as políticas “ verdes” como são chamadas as ações que visam a utilização racional da água para que não falte, principalmente para as camadas mais pobres da população.

 Muita coisa se falou, entre elas  a escassez das chuvas que  compromete os níveis dos reservatórios, que  deixam de gerar energia, que comprometem as  barragens , que  nos levam ao racionamento e por aí vai.

Mas de tudo o que se falou o mais importante é que de nada adianta que façamos individualmente a parte que nos cabe, ou seja, que reutilizemos as águas das chuvas, que passemos a usar 'baldinhos' ao invés de mangueiras para lavar os carros, que  tomemos banhos menos demorados, que mudemos a nossa rotina de forma a valorizar a água como um bem finito, se não for uma ação conjunta de todos. 

Ações isoladas será o mesmo que colocar cerca na sua casa achando que estará protegido de assaltos, ou que fazendo a sua dedetização as baratas e insetos não entrarão na sua casa. Apenas quando consideramos o terreno do vizinho a extensão da nossa casa estaremos de fato fazendo algo pelo nosso planeta. Como bem ficou demonstrado na logo do evento : a água de entorna das geleiras do ártico são as mesmas que banham as geleiras do sul do Antártico. Não nos enganemos mais.

Por: Walesca Borges  especial para o Blog
Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial