Pular para o conteúdo principal

ABADIA EM PÉ DE GUERRA COM IZALCI

Em meio a uma disputa interna "sanguinolenta" o PSDB de Brasília vem protagonizando capítulos dignos de novela global. A "partidária de Peso" disse que o seu atual presidente mentiu e que não vai desistir do Partido da Social Democracia Brasileira.



Em entrevista nesta segunda-feira (09) Maria de Lourdes Abadia classificou o deputado federal de mentiroso ao responder acusação de que estaria vendendo a sigla (PSB) ao governador Rollemberg.


Izalci Lucas


Na semana passada ele falou a esse blogue leia mais
Ele tem o domínio da estrutura partidária e vem comandando a trincheira com apoio da executiva nacional que interveio dando um mandato até meados do ano que vem. O parlamentar fez indicações para as executivas zonais, em Brasília, indignando todo o restante de grupos existente no tucanato brasiliense, dentre eles Maria de Lourdes Abadia ou melhor D. Maria Abadia da Ceilândia como ela mesma se define.

O fato é que o deputado federal Izalci tem montado uma equipe partidária sem os grupos de Abadia que já recorreram a justiça para impedir investida do tucano mais chegado de Alckimim.

Com denúncias de mal-versação do dinheiro público na época em que ainda era secretário de governo de Arruda, o parlamentar tem muitos imbróglios para resolver até ser o candidato definitivo da legenda.

Abadia sem papas na língua


Em entrevista coletiva concedida à ABBP - Associação Brasiliense dos Blogueiros de Política, a ex-constituinte (inclusive foi homenageada com salva de palmas), ex-governadora e com a ficha de filiação número 01 do PSDB, Maria de Lourdes Abadia ou melhor "D. Maria Abadia da Ceilândia" como ela mesma se define, soltou inúmeras pérolas para o grupo de blogueiros que, em parceria, com ACDF (Associação Comercial do Distrito Federal) vem realizando inúmeros encontros como esse.

Venda do Partido


Abadia, muito bem assessorada (estavam presentes os ex-deputado Milton Barbosa e outros quadros) já de cara respondeu que não tem nada de vender o partido e contou como essa estória aconteceu: Na coletiva a ex-vice governadora de Brasilia revelou que os boatos sobre a venda do partido para o PSB trata-se apenas de uma brincadeira feita numa festa de aniversário na casa de um amigo com a presença do governador Rodrigo Rollemberg "Foi numa festinha de criança onde estava o governador Rolleberg... foi tudo uma brincadeira o Izalci mente, é mentira." revelou sem afirmar ser candidata a nada.

Sobre a aliança do PSDB e PSB em nível nacional a tucana disse: "Em política tudo pode acontecer e como Tancredo dizia até boi voa." Cautelosa e ressabiada com avaliações precoces não quis revelar suas preferências e disparou: "como se não bastasse tem a questão Dória/Alckim a criatura e o criador...e nunca foi ventilado dentro do partido as futuras composições."

Abadia diz que não vai desistir do PSDB e que Izalci não foi inteligente o suficiente para esperar as decisões do diretório nacional.



O Distrital do PSDB, Robério Negreiros, também bate pesado no deputado federal


Segundo o distrital, a comissão provisória apresenta um desenho distorcido, pois oito dos membros são do gabinete do deputado federal tucano. “O Izalci diz que nós temos cargos no GDF. Mentira. Eu não indiquei um filiado do PSDB para o governo. Quem indiquei era de outro partido. O Izalci, sim, negociava cargos com Rollemberg. Antes da eleição para presidente da Câmara Legislativa no ano passado, ele me pediu para chamar Rollemberg à casa dele, na QL 12 do Lago Sul. Em uma sala com teto de madeira, ele barganhou cargos da Codeplan e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico com o governador”, contou Negreiros, Mas o deputado não cita que foi no governo de Rollemberg que sua empresa ganhou um dos maiores contratos junto ao GDF.

Justiça se meteu a pedido do distrital


Uma decisão tomada pelo Juiz Renato Teixeira Martins é uma DECISÃO INTERLOCUTÓRIA. Ou seja, o juiz afirma que a decisão final é da NACIONAL DO PSDB. O juíz não se atentou ao fato do PSDB NACIONAL já ter tomada a decisão.

O Gran Finale não saberemos tão cedo


Mesmo que tudo se resolva seja na justiça ou numa aliança em direção do bem do partido os "bicudos" continuarão a ter que esquivar um do outro até ano que vem, e mesmo depois das eleições pode voar pena pra todo lado. Isto porquê os grupos estão num clima muito acirrado e mágoas não vai faltar para ninguém.

Enquanto a crise no partido não for resolvida, Izalci continua gastando energia com reuniões por todo DF formando uma nova estrutura orgânica partidária, sem eleições em zonais, mas de forma monocrática, inidica aqueles que conduzirão o PSDB a difícil jornada eleitoral do ano que vem, mas simbolicamente os tucanos estão passando por uma crise que pode deixar o partido em frangalhos se sobreviver aos venenos e presas felinas que não harmoniza com a plumagem tucana.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Bolsonaro ensaia ‘dobradinha’ com Ibaneis

  Foi hoje na posse do novo ministro Ciro Nogueira cacique do PP que Jair Bolsonaro disse:   “Dispenso comentários. Nós aqui somos um só governo. União e Distrito Federal é um casamento perfeito” , declarou Bolsonaro aos presentes na solenidade. O horizonte eleitoral é muito mais curto que os trezes meses até o pleito. Ibaneis Rocha (MDB) para governador e Jair Bolsonaro para presidência seria uma chapa imbatível no Distrito Federal. Ambos foram muito bem sucedidos em 2018  no quadrado do Planalto Central. Bolsonaro teve 69,99% cerca de 1.080.411 votos no segundo turno e Ibaneis Rocha recebeu 1.042.574 votos – o equivalente a 69,79% dos votos válidos. Bolsonaro é “raposa felpuda” com mais  de trinta anos de vivência  no Congresso Nacional e apesar de Ibaneis ter conquistado o seu primeiro mandato vem surpreendendo com quase 3 anos de uma gestão positiva ou do “bem”. O resultado eleitoral em 2018 jamais poderá ser ignorado sob pena de se repetir a derrocada de seus opositores. Opositore

Verdade nua e crua

 O jogo político está empatado, os atores da política nacional jogam no limite possível.  Não há como destituir o presidente Jair Bolsonaro do seu cargo. A oposição já sabe disso. Não vai trabalhar por impeachement , pois todas ações neste sentido passam pela aprovação da Câmara dos Deputados e o presidente Arthur Lira já deu sinais diferentemente de Rodrigo Maia  de ser um "homem de palavra".  Bolsonaro está acastelado. Ele tem o cargo de Presidente da República, o que não é pouca coisa, tem as ruas, os movimentos de milhões, ignorados pelos jornais e tem as Forças Armadas. Muito dificil derrubar. A oposição só tem uma chance de vencer Bolsonaro: Fraudando as Urnas e por isso o ponto de equilibrio desse jogo é a aprovação ou não da PEC 135/2019.  As estratégias adotadas pela oposição revelam o total desespero dos atores políticos, isto porque mal aprofundam as ações em curso como foi o caso do impeachement na Câmara dos Deputados e já implementam outra seguida do insucesso.