Pular para o conteúdo principal

BRB DIVULGA CALENDÁRIO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA

O Banco de Brasília divulga as datas das próximas turmas para o curso de educação financeira. Serão realizados dois cursos, um em maio e outro em julho, conforme cronograma abaixo:
 
 
Ambos são abertos à população e oferecidos de forma gratuita. É necessário, apenas, que os interessados enviem e-mail para o endereço educafin@brb.com.br, informando o nome completo, telefone e e-mail de contato. A confirmação da inscrição também será efetuada via e-mail.
 
Cada curso tem duração de três dias e ocorre no intervalo das 18h45 às 21h45, na Gerência de Desenvolvimento de Pessoas da Instituição, na 410/411 Sul – Sobreloja da Agência L2 Sul. Ao fim do curso, todos recebem um certificado de participação.
 
Ricardo Emmanuel, um dos instrutores de educação financeira do BRB, explica que os cursos convergem para os três pontos principais da Educação Financeira: endividamento, planejamento e investimento. “Durante as apresentações, buscamos explicar primeiramente aos participantes que muitas atitudes que acreditamos estarem corretas sobre o uso do dinheiro, nascem de uma relação de pouco conhecimento e, muitas vezes, acabam prejudicando as finanças pessoais”, ressaltou.
 
Ricardo coloca, ainda, que durante os encontros são apresentadas ferramentas que auxiliam no processo de reeducação financeira e orientações sobre como elaborar um planejamento financeiro. De forma geral, o curso engloba os seguintes temas:
 
  • Entendendo os aspectos comportamentais relacionados ao dinheiro.
  • Trabalhando os aspectos comportamentais que apoiam o compromisso para os resultados financeiros desejados.
  • Compreendendo minha situação financeira atual.
  • Planejamento Financeiro -  Onde quero chegar?
  • Investimento Financeiro – Projetando o futuro.
 
O Projeto
O projeto de educação financeira do BRB teve início em 2011 e, desde então, mais de 23 mil pessoas já participaram dos treinamentos. Alene Araújo já participou do curso e conta o que mais lhe ajudou na prática com as finanças pessoais: “Para mim, o maior desafio do curso foi entender que eu não estava preparada para cuidar das minhas finanças. Durante as aulas, aprendi dicas para lidar melhor com o dinheiro e as melhores maneiras de poupar e de investir, implantando mudanças nos meus hábitos de gastos. Hoje, já consigo colocar em prática alguns dos métodos apresentados, evitando gastos desnecessários”.
 
Novidades
A gerente de desenvolvimento de pessoas do BRB, Karoline Vieira da Cunha, adianta que está em desenvolvimento um novo projeto que atenderá a 6ª série da rede pública de algumas regiões administrativas do Distrito Federal.
 
“Este projeto está sendo estruturado em conjunto com a área de marketing do Banco e em parceria com a Secretaria de Educação do DF. Ele conta também com o auxílio da área de sustentabilidade do BRB, que em parceria com o Portal Brasília Cidadão, da Casa Civil, estará recrutando voluntários para participarem da proposta. O projeto envolverá palestras, distribuição de cofrinhos e de livros educativos, além do desenvolvimento de um jogo educativo virtual com esta temática. A ideia é ensinar essas crianças, desde a infância, sobre a importância de se ter uma educação financeira. Com isso, esperamos contribuir com a formação de adultos mais conscientes financeiramente”, finalizou.
 
Mais informações
E-mail: aimprensa@brb.com.br
Assessoria de Comunicação
Telefone: 3412-8474 (Márcia Macedo)
                 3412-8534 (Lorena Martins)
 


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Bolsonaro ensaia ‘dobradinha’ com Ibaneis

  Foi hoje na posse do novo ministro Ciro Nogueira cacique do PP que Jair Bolsonaro disse:   “Dispenso comentários. Nós aqui somos um só governo. União e Distrito Federal é um casamento perfeito” , declarou Bolsonaro aos presentes na solenidade. O horizonte eleitoral é muito mais curto que os trezes meses até o pleito. Ibaneis Rocha (MDB) para governador e Jair Bolsonaro para presidência seria uma chapa imbatível no Distrito Federal. Ambos foram muito bem sucedidos em 2018  no quadrado do Planalto Central. Bolsonaro teve 69,99% cerca de 1.080.411 votos no segundo turno e Ibaneis Rocha recebeu 1.042.574 votos – o equivalente a 69,79% dos votos válidos. Bolsonaro é “raposa felpuda” com mais  de trinta anos de vivência  no Congresso Nacional e apesar de Ibaneis ter conquistado o seu primeiro mandato vem surpreendendo com quase 3 anos de uma gestão positiva ou do “bem”. O resultado eleitoral em 2018 jamais poderá ser ignorado sob pena de se repetir a derrocada de seus opositores. Opositore

Verdade nua e crua

 O jogo político está empatado, os atores da política nacional jogam no limite possível.  Não há como destituir o presidente Jair Bolsonaro do seu cargo. A oposição já sabe disso. Não vai trabalhar por impeachement , pois todas ações neste sentido passam pela aprovação da Câmara dos Deputados e o presidente Arthur Lira já deu sinais diferentemente de Rodrigo Maia  de ser um "homem de palavra".  Bolsonaro está acastelado. Ele tem o cargo de Presidente da República, o que não é pouca coisa, tem as ruas, os movimentos de milhões, ignorados pelos jornais e tem as Forças Armadas. Muito dificil derrubar. A oposição só tem uma chance de vencer Bolsonaro: Fraudando as Urnas e por isso o ponto de equilibrio desse jogo é a aprovação ou não da PEC 135/2019.  As estratégias adotadas pela oposição revelam o total desespero dos atores políticos, isto porque mal aprofundam as ações em curso como foi o caso do impeachement na Câmara dos Deputados e já implementam outra seguida do insucesso.