Pular para o conteúdo principal

CLASSES POLÍTICAS, EMPRESARIAL E JORNALÍSTICAS PRESTIGIAM OS DOIS ANOS DA ABBP

Foto: ABBP - Hamilton Silva

Em uma noite que ficará para a história da comunicação de Brasília, blogueiros, jornalistas, empresários, assessores e políticos do Distrito Federal e Entorno estiveram presentes na Churrascaria Portal Grill, comemorando os dois anos da Associação Brasiliense dos Blogueiros de Política (ABBP).
Fundação
Fundada em dezembro de 2014, a ABBP nasceu de uma ideia do atual Diretor-Secretário, Toni Duarte, proprietário do Radar DF, e pelo poder de articulação e composição do prof. Francisco de Paula Lima Júnior, o professor Chico, primeiro Diretor-Presidente da associação (in memoriam).

Pioneirismo
Como principal fundador da ABBP, o prof. Chico foi responsável por liderar o processo de criação da Instituição, que resultou na primeira associação de blogueiros de política do Brasil. Hoje, associações de blogueiros que fazem a cobertura política surgem em outros estados, como Maranhão, Pará etc. O pioneirismo da ABBP foi importante para influenciar a blogosfera política nacional a se firmar como associação.

Relevância
O Diretor-Presidente Fred Lima fez questão de ressaltar o papel importante desempenhado pelo prof. Chico, lembrando, com pesar, a sua ausência no evento, mas otimista pelo fato de a Associação ter dado certo. “Estou triste por não termos mais o principal fundador em nosso meio. Mesmo doente, no ano passado ele participou, comemorando um ano da ABBP. Só que, ao mesmo tempo, fico feliz pela Associação ter se consolidado no universo comunicacional do DF e Entorno, sendo conhecida e respeitada por todos”, afirmou. “Deixarei a presidência da Diretoria-Executiva em fevereiro, mas continuarei participando da tomada de decisões como Presidente de Honra da ABBP, título que muito me orgulha”, concluiu.

Prestígio
Políticos, autoridades e empresários estiveram presentes no evento. O Governo de Brasília foi representado pelo secretário de Comunicação Social, Luciano Suassuna, e pelo seu adjunto, Ricardo Taffner. A Câmara Legislativa também compareceu em peso com os distritais Luzia de Paula (PSB), Agaciel Maia (PR), Sandra Faraj (SD) e Celina Leão (PPS). O senador Hélio José (PMDB) foi outro parlamentar que se fez presente. O presidente do Tribunal de Contas do DF (TCDF), Renato Rainha, pelo segundo ano consecutivo foi prestigiar os blogueiros e falar da importância da ABBP. O secretário de Comunicação da Prefeitura de Águas Lindas, Marcos Paulo, representou o prefeito Hildo do Candango na confraternização. Do meio empresarial, compareceu, também pela segunda vez, o presidente da Associação Comercial do DF (ACDF), parceira da ABBP, Cleber Pires, grande colaborador da Associação.

Nova gestão
A nova diretoria da ABBP, eleita este mês, tomará posse no dia 15/2/2017. O Diretor-Presidente eleito é o atual Diretor Vice-Presidente, Sandro Gianelli, do blog que leva o seu nome. Sandro é radialista da OK FM e escreve semanalmente para a coluna “Entorno”, do jornal Alô Brasília.

Teste do tempo
Com dois anos de história, a ABBP passa no primeiro teste do tempo, que vai da sua fundação, com o prof. Chico, até o processo de sua consolidação, com Fred Lima. A partir de fevereiro, com Sandro Gianelli, a Associação terá nos próximos dois anos o desafio de expandir sua influência e seu trabalho, tornando-se conhecida no meio acadêmico e entre toda a população brasiliense e da Região Metropolitana.


Satisfação
Ao final da confraternização, a satisfação tomou de conta dos coordenadores do evento, que foi considerado um sucesso absoluto pelos participantes. A organização ficou por conta da Diretora Administrativa, Ana Paula Neves, e a divulgação foi feita pelo Diretor de Comunicação e Marketing, Eldo Gomes.

Da Redação do Portal ABBP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Bolsonaro ensaia ‘dobradinha’ com Ibaneis

  Foi hoje na posse do novo ministro Ciro Nogueira cacique do PP que Jair Bolsonaro disse:   “Dispenso comentários. Nós aqui somos um só governo. União e Distrito Federal é um casamento perfeito” , declarou Bolsonaro aos presentes na solenidade. O horizonte eleitoral é muito mais curto que os trezes meses até o pleito. Ibaneis Rocha (MDB) para governador e Jair Bolsonaro para presidência seria uma chapa imbatível no Distrito Federal. Ambos foram muito bem sucedidos em 2018  no quadrado do Planalto Central. Bolsonaro teve 69,99% cerca de 1.080.411 votos no segundo turno e Ibaneis Rocha recebeu 1.042.574 votos – o equivalente a 69,79% dos votos válidos. Bolsonaro é “raposa felpuda” com mais  de trinta anos de vivência  no Congresso Nacional e apesar de Ibaneis ter conquistado o seu primeiro mandato vem surpreendendo com quase 3 anos de uma gestão positiva ou do “bem”. O resultado eleitoral em 2018 jamais poderá ser ignorado sob pena de se repetir a derrocada de seus opositores. Opositore

Verdade nua e crua

 O jogo político está empatado, os atores da política nacional jogam no limite possível.  Não há como destituir o presidente Jair Bolsonaro do seu cargo. A oposição já sabe disso. Não vai trabalhar por impeachement , pois todas ações neste sentido passam pela aprovação da Câmara dos Deputados e o presidente Arthur Lira já deu sinais diferentemente de Rodrigo Maia  de ser um "homem de palavra".  Bolsonaro está acastelado. Ele tem o cargo de Presidente da República, o que não é pouca coisa, tem as ruas, os movimentos de milhões, ignorados pelos jornais e tem as Forças Armadas. Muito dificil derrubar. A oposição só tem uma chance de vencer Bolsonaro: Fraudando as Urnas e por isso o ponto de equilibrio desse jogo é a aprovação ou não da PEC 135/2019.  As estratégias adotadas pela oposição revelam o total desespero dos atores políticos, isto porque mal aprofundam as ações em curso como foi o caso do impeachement na Câmara dos Deputados e já implementam outra seguida do insucesso.