Pular para o conteúdo principal

32 MIL CAEM NA MALHA FINA NO DF



blog do Hamilton Silva- Foto: internet
Receita Federal liberou nesta quinta-feira (8/12) a consulta ao sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda de 2016. Ao todo, 1,6 milhão de contribuintes receberão devolução. Outros 771.801 ficaram presos na malha fina. Destes, 32.083 são do Distrito Federal.


O número de pessoas na malha representa 2,61% do total de declarações apresentadas à Receita Federal este ano. A omissão de rendimentos do titular ou de seus dependentes é o principal motivo para retenção das declarações.
Os outros motivos são: divergências entre o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) informado na declaração e o declarado pelas empresas; dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e outras; e inconsistências em despesas médicas.
Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para 146, no Receitafone.




Confira se sua declaração está na malha


– Acesse o site da Receita. Consulte o Extrato do Processamento da DIRPF, em Pessoa Física/IRPF/2016; clique aqui


– O serviço é acessível mediante uso de certificação digital ou código de acesso;


– Ao acessar o extrato, é importante prestar atenção na seção “Pendências”;


– É nessa seção que o contribuinte pode identificar se a declaração está retida em malha fiscal, ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada por ele mesmo;


– Se a declaração estiver retida em malha fiscal, nessa seção o contribuinte encontra um link para verificar, com detalhes, o motivo da retenção e consultar orientações de procedimentos;


– Constatando erro na declaração apresentada, o contribuinte pode regularizar sua situação apresentando declaração retificadora;


– Inexistindo erro na declaração apresentada e estando de posse de todos os documentos comprobatórios, o contribuinte pode optar entre aguardar intimação ou agendar pela internet uma data e local para apresentar os documentos e antecipar a análise de sua declaração pela Receita Federal

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000