Pular para o conteúdo principal

SEBRAE FAZ MUTIRÃO PARA ESTIMULAR EMPRESAS ESTIMULAR A SE FORMALIZAREM NO GAMA

Foto: Metrópoles
Quem já tem o seu pequeno negócio ou quer formalizar uma atividade que ainda não está legalizada não pode perder a  2ª edição do Mutirão da Simplificação, que começa nesta segunda-feira (3/10) e vai até sábado (8), no Gama. A iniciativa é do Sebrae-DF e tem o objetivo de aumentar o número de estabelecimentos licenciados, além de oferecer atendimento no local de moradia e trabalho dos empresários. A região administrativa conta com 4.434 empresas (dados de 2015), sendo 3.844 de micro e pequenos empreendedores.

Nos seis dias do mutirão, além de orientação individualizada sobre os procedimentos de registro, licenciamento e baixa de empresas, o público terá a oportunidade de participar de oficinas e palestras sobre empreendedorismo e gestão. Haverá, ainda, informação sobre acesso a serviços financeiros, atendimento ao cliente, controle gerencial, obrigações tributárias, legislação, coaching e precificação.

“Não basta estar preparado, não basta aparecer a oportunidade da vida, o empreendedor precisa estar legal na sua atividade. Assim, ele unirá sua vocação ao interesse do mercado, mas com as validação do Estado”, destaca o diretor-superintendente do Sebrae-DF, Antônio Valdir Oliveira Filho. Nesse processo, o Mutirão da Simplificação tem como foco de atendimento, microempresas, empresas de pequeno porte e potenciais empresários.
O mutirão ocorre no estacionamento ao lado da Rodoviária Setor Central do Gama. O modelo de ação descentralizada percorrerá diversas regiões administrativas no Distrito Federal.

“Esperamos a participação em massa dos empresários do Gama e região, assim como ocorreu em Ceilândia, onde fizemos o primeiro Mutirão da Simplificação, que foi um sucesso em termos de atendimento e resultados”, ressalta Rodrigo de Oliveira Sá, gerente da Unidade de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial (UPPDT) do Sebrae.
As inscrições para as palestras e outras informações estão disponíveis no site da instituição ou na Central de Atendimento do Sebrae (0800 570 0800).

Fonte: Metrópoles

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000