Pular para o conteúdo principal

A SAGA DE UM CORAÇÃO

Nos últimos tempos, o que mais temos feito é reclamar dos serviços públicos, da ineficiência do Estado nos momentos em que mais precisamos. Pois hoje, pela manhã, foi possível constatar o quanto a vontade de servidores públicos de atender a sociedade pode superar toda a má vontade e o descaso.
 Uma mulher, cujo nome ainda não foi divulgado, recebeu uma ligação logo pela manhã. Um telefonema pelo qual esperava havia sete anos. Era do serviço de transplante. Depois de tanto tempo, o coração que ela tanto ansiava para salvar sua vida havia chegado.
 Ela teria, no entanto, apenas 30 minutos para fazer um trajeto entre Ceilândia Sul e Sudoeste, cerca de 40 quilômetros. A pressa tinha justificativa: o coração que ela receberia só aguentaria ficar sem bater por quatro horas. Depois disso, seria descartado. Ao sair de casa, porém, pegou um grande engarrafamento.
 Nervosa, pensou que tudo tinha acabado. Mas o marido dela teve uma ideia. Ligou para o Samu e contou toda a história. Em pouco mais de 10 minutos os enfermeiros os encontraram no engarrafamento. Ao mesmo tempo que acalmavam a mulher, pois o transplante exigia muita tranquilidade da paciente, foram abrindo as vias que davam acesso ao Sudoeste.
 Fecharam, mesmo sem avisar o Detran, a principal via de saída de Ceilândia, a Elmo Cerejo, por três minutos. Dali, pegaram a via expressa da EPTG, a avenida mais movimentada do Distrito Federal. Em 1o minutos estavam no Instituto do Coração.
 Neste momento a mulher que havia esperado sete anos por um coração está na mesa de cirurgia no Instituto do Coração. E tudo conspira a favor dela. Não fosse o Samu, seria mais um coração jogado no lixo. O que estava esperando por ela ainda baterá por muitos e muitos anos.
 Vicente Nunes / Blog do Vicente

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000