Pular para o conteúdo principal

BAIXO CLERO ASSUME PRESIDÊNCIA DA MESA DIRETORA DA CÂMARA LEGISLATIVA

Foto internet
Deputado Juarezão é base do governador Rollemberg

Através de Medida Cautelar o Tribunal de Justiça interfere na independência do poder legislativo local e provoca um recurso, ou seja, os deputados que assumem a mesa diretora podem deixar os postos a qualquer momento.
O deputado Juarezao assume a presidência da Câmara Legislativa. Sem expressão e ausente da grande mídia o deputado não pertence a grupos segmentados ou grupos corporativos de expressão, mas pertence à base do governador Rodrigo Rollemberg. Fato suficiente para chegar ao poder. Em entrevista à Rádio CBN o parlamentar exagerou na insegurança e foi cauteloso em não informar nada.
A nova composição da Mesa Diretora é majoritariamente aliada do governador Rodrigo Rollemberg, ao contrário da atual, formada por deputados adversários ao Executivo. É o caso de Celina, Raimundo Ribeiro e Bispo Renato.
Versão candanga de Waldir Maranhão, deputado federal que tentou cancelar o processo de impeachment da presidente Dilma Roussef na Câmara dos Deputados,  o deputado distrital terá pela frente uma missão árdua, a de presidir uma instituição agredida por corruptos desde sua abertura na década de 90. Terá que expor habilidade na costura de acordo no intuito de aprovar projetos de interesse do executivo já que os opositores mais significativos não foram cassados e estarão dispostos a tudo, não só para se livrar das acusações, mas também para atacar o chefe do Buriti.

Para dar continuidade aos trabalhos, os secretários da Mesa Diretora afastados serão substituídos pelos suplentes. No lugar do primeiro secretário Raimundo Ribeiro (PPS), assume Agaciel Maia (PR). O deputado Lira (PEN) fica na segunda secretaria com o afastamento de Júlio César (PRB) e Rodrigo Delmasso (PTN) será o terceiro secretário, substituindo Bispo Renato (PR).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000