DF TEM A MAIOR INFLAÇÃO DO ANO COM ALTA DE 2,76% EM 2016

A inflação que atinge em cheio o bolso do brasiliense dá sinais de uma leve melhora na economia local. De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (8/7), o Distrito Federal teve o terceiro menor índice entre as capitais pesquisadas no mês de junho, atrás de Porto Alegre (RS) e Curitiba (PR). A taxa ficou em 0,11% – número superior ao de maio, quando a alta de preços na capital foi de 0,45%.

No entanto, ao contabilizar a variação da inflação ao longo deste ano, o DF aparece como o campeão: por aqui, os produtos tiveram alta de 2,76% e o índice foi o menor anotado entre as capitais pesquisadas em 2016. A capital também apresenta uma das inflações mais baixas do país se considerados os últimos 12 meses, com itens 7,55% mais caros, atrás apenas de Vitória.

Os grandes responsáveis por puxar o índice para baixo foram a cenoura, o mamão e a cebola. No último mês, os produtos tiveram queda de 25,65%, 24,38% e 21%, respectivamente. Com a intervenção do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) na gerência da Cascol, principal rede de postos da região, o preço dos combustíveis continua a cair no DF. Somente em junho, a gasolina teve queda de 2,09% e o etanol ficou 7,21% mais barato.

Em compensação, o preço do feijão-carioca, que já foi alvo de protestos na internet, evitou que a queda da inflação fosse menor. O grão registrou aumento de 40,4% no último mês – índice mais baixo que a média nacional para o produto, que teve alta de 41,78%. Em segundo lugar, ficou o leite, com alta de 11,81% no mesmo período. As tarifas de água e esgoto, que sofreram o segundo reajuste do ano no início de junho, ficaram 7,69% mais caras no Distrito Federal.
Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial