Segunda Feira tensa

Com uma economia muito fragilizada pelas atitudes corruptas de seus agentes públicos, o Brasil passou por mais um dia de cão. Essa segunda-feira (09) começou tensa, devido a decisão do deputado Waldir Maranhão (PP-MA) de anular  a decisão soberana do plenário da Câmara dos Deputados que em processo "perfeito" encaminhou ao Senado Federal o pedido de impeachement da presidente Dilma Roussef.

O mercado financeiro está diretamente relacionado ao movimento político e nesta segunda-feira 09 de maio todos os segmentos econômicos foram atingidos diretamente pela decisão esdrúxula do presidente interino da Câmara. O dólar subiu e atingiu os R$3,70, alta de 5% no minuto da divulgação segundo a Bloomberg. Depois de divulgada a "palhaçada" do Maranhão, a Bolsa de valores foi para a mínima do dia 49,907 pontos.
Deputado é comedia na internet
Dep. Waldir Maranhão: Satirizado na rede

A decisão do deputado puxou as ações preferenciais da Petrobrás para que de 12,3% e para um valor de R$8,84 se tornando a mínima do dia levando os papéis ordinários a cair 9,98%, chegando a R$11,64. E felizmente para esses números o senador Renan Calheiros manteve a decisão de manter o rito de impeachment. Com isso as ações da Petrobrás encerraram a sessão com queda de 6%. Enquanto o Ibovespa recuou em 1,4%, 50.9990 pontos depois de ter alcançado uma queda de 3,5%, a 49.907 pontos.

Bom para política local que teve suas ações esquecidas ( Impeachement de Rollemberg, OCIP's e reeleição da mesa diretora da CLDF) momentaneamente, pelo grande público. E péssimo para democracia que teve sua história manchada por mais uma decisão ridícula de um parlamento ridículo. Provado e comprovado pela histeria das senadoras que aos berros no plenário do Senado Federal pediam questões de ordem depois de Renan Calheiros agir de bom senso e transigir para  processo e manutenção do "golpe". Até a medida coercitiva do ex ministro Guido Mantega ficou apagada.

Para bom entendedor pingo é letra e o que o senhor deputado presidente interino fez foi uma palhaçada levado a enormes indgnações e especulações, inclusive a entrada em cena de mais uma "mala preta", ou pagamento ao deputado protagonista. A informação de que ele, o deputado Maranhão, econtrou-se com o advogado geral da União Zé Cardoso e com o Governador do Estado que leva o seu nome,o senhor Flávio Dino que admitiu no twitter ter costurado a decisão de anular o processo do Impeachement inflamou todo o primeiro dia útil da semana.

Por fim o Brasil e a democracia sobreviveram e sobreviverão, mas a ira e paciência dos brasileiros cidadãos e pagantes de impostos está no limite.



Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial