Pular para o conteúdo principal

Reeleição para presidência da CLDF transcende o interesse público

Muitos candidatos na última eleição  defendiam, inclusive a atual presidente da Câmara Legislativa, a oxigenação e renovação dos agentes públicos eletivos seja no legislativo e ou executivo.
Essa atitude, de "brigar" pela reeleição no comando da mesa diretora da CLDF nos induz à  seguinte reflexão: 

  •  quais os reais interesses de se manter na presidência? Será que o "quadro" político  mudou tanto e a correlação de forças exige essa disputa? Talvez, depois de eleita, a presidente do legislativo tenha mudado sua forma de pensar, toda via sabemos que princípios são inegociáveis;
  • A conjuntura requer cuidado? Ou fato de ter o controle de um poder distrital dá a eles, mandatários uma "segurança", inclusive em manobras para se manter no poder?


Não é porque se faz um bom trabalho que a perpetuação na presidência do legislativo e executiva deva prevalecer sobre o interesse público. Se vem fazendo um bom trabalho pressupõe-se que a sucessão teria se consolidado durante todo o período em que exerceu a função, inclusive na preparação de possíveis quadros alinhados de sua política vitoriosa.

Blogueiro e economista opina
Hamilton Silva: Economista
e blogueiro 
Brasília, assim como o Brasil tem passado por sucessivos escândalos e seu povo não merece mais um desmando. Nesse momento em que eclode uma dezena denúncias em todos os setores produtivos da capital não se pode largar o fundamental, os princípios, baseado em discurso da sustentabilidade institucional, mesmo que essas denúncias seja gravíssimas a rotatividade pressupõe compromisso e principalmente isenção em todo o processo.

Diferentemente de cargos técnicos de carreira, estatutário, baseados e sedimentados nas práticas weberianas,  o posto eletivo exige um Turnover muito mais presente na administração pública pelas seguintes razões;

  •  Um dos primeiros passos a ser sguido pelo político profissional é a corrupção e as reeleições facilitam as relações prostituídas para quem não tem a honestidade como princípio;
  • A rotatividade faz com que pessoas comprometidas e com profissões técnicas ou de carreira, pessoas ocupadas, levam a um comprometimento e nível de responsabilidade com o público independentemente  do cargo temporário ou passageiro
    • A lei da Ficha Limpa ajudou o processo de limpeza no processo eleitoral, todavia, a fiscalização do poder judiciário e da sociedade dever ser sistemático, parcial e ágil no julgamento de casos leves e graves sem distinção.
No caso de poder legislativo local o buraco é mais embaixo, muito embaixo mesmo, beirando a política rasteira que se transfere para disputa eleitoral ao  governo local, em 2018, startando a agressividade nos atos legislativos retirando o executivo da inércia administrativa, pelo menos temporariamente.
De qualquer maneira reeleição para se manter no poder só pra estabelecer metas pessoais  só tem uma única razão; gerar pequenos ditadores e populistas volúveis ao poder econômico.
Vamos prestar atenção amigos, e #MelhoreSeuVoto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Bolsonaro ensaia ‘dobradinha’ com Ibaneis

  Foi hoje na posse do novo ministro Ciro Nogueira cacique do PP que Jair Bolsonaro disse:   “Dispenso comentários. Nós aqui somos um só governo. União e Distrito Federal é um casamento perfeito” , declarou Bolsonaro aos presentes na solenidade. O horizonte eleitoral é muito mais curto que os trezes meses até o pleito. Ibaneis Rocha (MDB) para governador e Jair Bolsonaro para presidência seria uma chapa imbatível no Distrito Federal. Ambos foram muito bem sucedidos em 2018  no quadrado do Planalto Central. Bolsonaro teve 69,99% cerca de 1.080.411 votos no segundo turno e Ibaneis Rocha recebeu 1.042.574 votos – o equivalente a 69,79% dos votos válidos. Bolsonaro é “raposa felpuda” com mais  de trinta anos de vivência  no Congresso Nacional e apesar de Ibaneis ter conquistado o seu primeiro mandato vem surpreendendo com quase 3 anos de uma gestão positiva ou do “bem”. O resultado eleitoral em 2018 jamais poderá ser ignorado sob pena de se repetir a derrocada de seus opositores. Opositore

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização