Pular para o conteúdo principal

2015 é para esquecer 2016 é para vencer

Problemas todo mundo tem
Casamento, filhos e trabalho são ocorrências que invariavelmente ocorre na vida de todos adultos. Relacionamentos é o coração das indústrias do NetWork, mas esses relacionamentos foram estremecidos nesse ano de 2015. Primeiro pela grau de polarização e intolerância que afligiu a todos nós brasileiros. Intolerância e desrespeito "finalizou" muitos debates e até relacionamentos, sejam virtuais ou reais. A questão é o quanto isso refletiu na educação e diretamente em nosso lar. Se você decidiu não participar da crise ela resolveu entrar na sua vida.

Hamilton Silva: Blogueiro e Economista
Economia afeta todas áreas e a intolerância
As corriqueiras viagens de negócios estão mais caras e o turismo doméstico muito prejudicado, Felizmente ainda existe uma moeda forte, as milhas, sim aqueles pontos acumulados pelo uso do cartão de crédito e programa de fidelização das empresas áreas. 
A militância política não vê a hora de poder gastar mais, seja com bandeiras ou com carreatas barulhentas. O fato é que os coxinhas estão sofrendo na pele e nos "benefícios" a crise econômica e financeira que o Brasil sofre. 
Aumento de impostos, luz, água, IPTU e outros, uma palavra que ouviamos muito quando PT era oposição era ARROCHO, o que vemos hoje é o que mesmo?.
Empregados sofrem com medo de perder o emprego, desempregados sofrem pela situação caótica do subemprego.
Todos sofrem, até a classe política, são acusados e responsabilizados pelo fracasso das finanças, não bastasse ainda tem as pedaladas que justificam as críticas. Outros sofrem porque as vésperas de eleições municipais o caixa dois deverá ser minguado.
"Crimonosos não passarão sobre a justiça". Será? Frase dita pela ministra do STF - Carmem Lúcia - perde potência quando olhamos para as figuras que compõe a casa.
Enfim todos trabalham, mas todos sofrem com tanta balburdia e contradições. 

Ainda há esperança
O medo não vencerá a esperança, o trabalhador e nação já superaram momentos nocivos e complexos de instabilidades econômicas. Lula, Dilma e Cunha não são maiores que o Brasil. Esses passarão e o Brasil irá entre os grandes.
Amigo creia.

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Bolsonaro ensaia ‘dobradinha’ com Ibaneis

  Foi hoje na posse do novo ministro Ciro Nogueira cacique do PP que Jair Bolsonaro disse:   “Dispenso comentários. Nós aqui somos um só governo. União e Distrito Federal é um casamento perfeito” , declarou Bolsonaro aos presentes na solenidade. O horizonte eleitoral é muito mais curto que os trezes meses até o pleito. Ibaneis Rocha (MDB) para governador e Jair Bolsonaro para presidência seria uma chapa imbatível no Distrito Federal. Ambos foram muito bem sucedidos em 2018  no quadrado do Planalto Central. Bolsonaro teve 69,99% cerca de 1.080.411 votos no segundo turno e Ibaneis Rocha recebeu 1.042.574 votos – o equivalente a 69,79% dos votos válidos. Bolsonaro é “raposa felpuda” com mais  de trinta anos de vivência  no Congresso Nacional e apesar de Ibaneis ter conquistado o seu primeiro mandato vem surpreendendo com quase 3 anos de uma gestão positiva ou do “bem”. O resultado eleitoral em 2018 jamais poderá ser ignorado sob pena de se repetir a derrocada de seus opositores. Opositore

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização