Pular para o conteúdo principal

Lobby dos empresários junto à CLDF

Empresários, trabalhadores e representantes do setor produtivo do Distrito Federal participaram, ontem, de uma Comissão Geral com os distritais na Câmara Legislativa, pedida pelo distrital Rafael Prudente (PMDB), para sugerir alternativas e pedir ao Buriti que não aumente novamente os impostos. Eles pediriam ainda aos deputados para não aprovarem o leilão de dívidas, que deve ser colocado em pauta na próxima semana, sob o risco das empresas quebrarem sem receber ao menos o valor contratado pelo governo. 
 
Deputado Rafael Prudente autor da reunião
“Nós queríamos buscar novas soluções para que não ocorra mais aumentos de impostos e consequentemente o fechamento de mais lojas e empresas. Por isso, queremos ampliar o debate com toda a população do DF, mas também do setor produtivo. Não é só fazer críticas, mas enviar sugestões para o governo para que não mande mais esse aumento de impostos”, declarou Prudente, que se comprometeu a enviar as sugestões ao Executivo na próxima semana.

Segundo os empresários, o GDF possui uma dívida de R$ 260 milhões com os prestadores de serviços desde o ano passado e que eles não têm condições de pagar os funcionários. “Estamos no dia de pagamento sem saber como pagar, pois o governo não nos paga. Não temos mais certeza se os bancos vão nos emprestar novamente, além de estarmos pagando uma montanha de juros”, afirmou o presidente do Sindicato dos Prestadores de Serviços terceirizados, Antônio Rabelo.

Prudente alertou ao governo que, caso as empresas decretem falência e não consigam pagar seus funcionários, o governo, por lei, é solidário e é quem ficará com a conta.

Em parcelas

O distrital Robério Negreiros, que veio do mercado de prestação de serviços, criticou o fato do governo utilizar do mecanismo de dividir os pagamentos dos servidores, quando os empresários não podem fazer o mesmo e, por multas trabalhistas, tem se afundado em dívidas.

Os empresários pediram ainda que o leilão de dívidas, que prevê redução de 20% nos contratos com as empresas, seja rejeitado.

Entre as pautas debatidas estiveram o reajuste do IPTU, o fim do Simples Candago e o fim da isenção de impostos no primeiro ano na compra de carros zero, o que pode levar os compradores para os estados vizinhos Goiás, Minas Gerias e Tocantins.

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000