Pular para o conteúdo principal

Feliz 2015

Chegamos ao final de mais um ano que, sem dúvida, passou voando para muita gente. E para você? Qual foi a velocidade de 2014? O mais interessante nessa corrida toda é que chega o final do ano e as pessoas iniciam a corrida para planejar 2015 fazendo milhares de planos e promessas.

Dessa vez eu não quero falar de como planejar 2015. Quero falar sobre o que o que nós aprendemos em 2014. De que adianta seguir em frente se não usar aquilo que aprendeu para não errar mais? Não precisamos de uma lista de metas para 2015, precisamos é de uma lista de aprendizados de 2014.
  • O que você aprendeu este ano que não deseja mais repetir?
  • O que você acredita que precisa fazer mais vezes?
  • Você leu algo que te inspirou a promover mudanças em sua vida?
  • Quais momentos foram tão bacanas que merecem repetição?
Não é só um número

Ninguém vai viver para sempre. Esse não é o objetivo da vida. O objetivo é aprender, absorver profundamente as experiências, aproveitar de verdade cada minuto e claro deixarmos um legado. E você não faz isso se estiver no trem bala vendo a paisagem. É preciso sair, botar os pés no chão e começar a aprender de verdade.

Aprender é, também,um apoiar o outro. Aprender significa ser generoso e andar em relacionamentos saudáveis. Saiba aprender quando ensina. 

As pessoas não estão com problemas de metas. Elas estão com problemas de aprendizado. Lições não aprendidas tornam as metas inalcançáveis.

Por isso, desejo a você um excelente aprendizado para o Natal e Ano Novo. Reflita de verdade, veja o que passou e quais são as principais lições que precisam ser absorvidas. Veja como elas vão te ajudar a fazer um 2015 totalmente diferente. Porque a primeira lição que você deveria aprender é que quem fica na mesma não está aprendendo nada, nada mesmo. 

Este ano eu aprendi muito vivendo dilemas pessoais de saúde e relacionamento não produtivos, mas que puderam me ensinar muito. Teve aqueles relacionamentos extremamente produtivos (com pastor André Santos) por exemplo, que trouxeram uma luz após o túnel.

Aprendi que é ajudando o próximo que evoluímos cada vez mais, que não adianta reclamar do Brasil, querer que ele seja “mais evoluído” ou parecido com os EUA The Number One. Isso não vai acontecer, pelo menos não a médio prazo.

Precisamos aprender que só mudando a nós mesmos, nossa mente -Metanóia- é que mudamos qualquer coisa. Só vamos melhorar o Brasil quando melhorarmos a nós mesmos internamente. Só mudaremos nossas vidas quando aprendermos o que está certo e vivermos isso dando manutenção diária e a prática do errado remover de nossas vidas definitivamente.

Eu queria compartilhar um pouco do aprendizado que tive nesses anos em meu papel de empreendedor, pai servidor público e blogueiro. Eu não sei tudo e estou longe de saber. Porém, empreendendo há tanto tempo penso que posso ajudar com esses textos que me dão muito prazer e por isso espero contar com todos vocês em 2015

Sem dúvida, 2015 promete ser um dos anos mais difíceis que já tivemos na economia. Com uma possível retração do mercado, PIB zero, demissões, problemas com segurança, etc. Não será fácil, mas pode ser menos difícil se estivermos prontos para praticar os aprendizados. Se estivermos com um mindset blindado e um plano B eficaz quando for necessário. Sempre vai ter gente vendendo lenços enquanto os outros choram. Já passamos por momentos duros e é hora de promover mudanças baseadas em grandes aprendizados.

Um excelente 2015, cheio das bençãos de Deus e lembre-se mude sua mente!

Hamilton Silva
,

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Bolsonaro ensaia ‘dobradinha’ com Ibaneis

  Foi hoje na posse do novo ministro Ciro Nogueira cacique do PP que Jair Bolsonaro disse:   “Dispenso comentários. Nós aqui somos um só governo. União e Distrito Federal é um casamento perfeito” , declarou Bolsonaro aos presentes na solenidade. O horizonte eleitoral é muito mais curto que os trezes meses até o pleito. Ibaneis Rocha (MDB) para governador e Jair Bolsonaro para presidência seria uma chapa imbatível no Distrito Federal. Ambos foram muito bem sucedidos em 2018  no quadrado do Planalto Central. Bolsonaro teve 69,99% cerca de 1.080.411 votos no segundo turno e Ibaneis Rocha recebeu 1.042.574 votos – o equivalente a 69,79% dos votos válidos. Bolsonaro é “raposa felpuda” com mais  de trinta anos de vivência  no Congresso Nacional e apesar de Ibaneis ter conquistado o seu primeiro mandato vem surpreendendo com quase 3 anos de uma gestão positiva ou do “bem”. O resultado eleitoral em 2018 jamais poderá ser ignorado sob pena de se repetir a derrocada de seus opositores. Opositore

Verdade nua e crua

 O jogo político está empatado, os atores da política nacional jogam no limite possível.  Não há como destituir o presidente Jair Bolsonaro do seu cargo. A oposição já sabe disso. Não vai trabalhar por impeachement , pois todas ações neste sentido passam pela aprovação da Câmara dos Deputados e o presidente Arthur Lira já deu sinais diferentemente de Rodrigo Maia  de ser um "homem de palavra".  Bolsonaro está acastelado. Ele tem o cargo de Presidente da República, o que não é pouca coisa, tem as ruas, os movimentos de milhões, ignorados pelos jornais e tem as Forças Armadas. Muito dificil derrubar. A oposição só tem uma chance de vencer Bolsonaro: Fraudando as Urnas e por isso o ponto de equilibrio desse jogo é a aprovação ou não da PEC 135/2019.  As estratégias adotadas pela oposição revelam o total desespero dos atores políticos, isto porque mal aprofundam as ações em curso como foi o caso do impeachement na Câmara dos Deputados e já implementam outra seguida do insucesso.