Pular para o conteúdo principal

Última Pesquisa antes do dia "D"

#MelhoreSeuVoto


Muitas vezes para confundir o eleitor e outras vezes para induzir uma parcela desses mesmos cidadãos é para isso que as pesquisas servem?


  • As pesquisas são boas para definir tendência, mas não para acertar resultados. Quando há um grande número de indecisos é impossível saber em quem esses eleitores votarão no dia da eleição;
  • As pesquisas eleitorais não são probabilísticas, mas sim pesquisas com “amostragem por quotas” que trabalham com uma amostra pequena e, assim, sujeita a erros maiores; 
  • E não faz sentido, nesse tipo de pesquisa que não é probabilística, falar em margem de erro e em intervalo de confiança. Mas os institutos de pesquisa o fazem porque o TSE os obriga a definir margem de erro – que neste caso não faz o mínimo sentido.



Vários analistas tentam corrigir de forma diferente o viés das pesquisas do IBOPE e DATAFOLHA. Uma corrige essas pesquisas comparando a amostra dos institutos com os microdados da PNAD. Neste caso, a amostra dos institutos de pesquisa tem mais pobres do que a PNAD e, assim, a presidente Dilma ganha pelo menos uns 6 pontos de intenção de voto por “viés da amostra”.



A outra forma de corrigir essas pesquisas é confrontar a amostra dos institutos neste segundo turno com os resultados do primeiro turno. As pessoas entrevistadas declaram seu voto no primeiro turno, mas pelo que essas pessoas declaram Aécio teve um votação menor e Dilma uma votação maior do que o resultado efetivo do primeiro turno. Fazendo essa correção se chega hoje a uma situação de empate técnico.

Portanto, querido leitor, muita atenção ao que vai ser divulgado pela TV Globo, como sendo a última pesquisa antes do dia "D".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000