Fazer equalização das contas dá nisso

Tomando dívida para pagar dividendo...

... e pagando dividendo para fazer superávit primário
Matéria de ontem do Valor Econômico chama atenção para o fato de os dividendos das estatais já representarem 25% da meta de superávit primário do governo.

A grande questão é que não há lastro nos resultados.

Por exemplo, a Eletrobras pagou 16% de retorno ao acionista no ano passado sem gerar lucro.

O BNDES vem reduzindo as suas reservas estatutárias para conseguir repassar um volume cada vez maior de recursos para o Tesouro.

A Petrobras, que teve no primeiro trimestre deste ano um lucro 30% menor que em 2013, já repassou para o governo nos cinco primeiros meses deste ano mais do que tudo o que repassou no ano passado.

Em abril, a estatal petrolífera aprovou o pagamento de R$ 9,3 bilhões em juros sobre capital próprio aos acionistas um dia após aparecer no Diário Oficial a aprovação de proposta para emitir debêntures, mesmo vindo de rebaixamento de rating e tendo captado no ano até então US$ 13 bilhões em dívida cara no mercado internacional.

Seria uma prática sustentável para as empresas, e, consequentemente, para as contas públicas?


Fonte Empiricus


Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial