Pular para o conteúdo principal

"Brasil espionar não é pecado o pior é ser descoberto"

espionagem segundo Sun Tzu, em Arte da Guerra, é um ato só permitido entre beligerantes, nações grupos, guerrilheiros em Guerra e/ou Guerrilha (pequena - Guerra), é a prática de obter informações de caráter secreto ou confidencial sobregovernos ou organizações, sem autorização destes, para alcançar certa vantagem militarpolítica, econômica, tecnológica ou social. Mas não se esqueçam amigos leitores que nós vivemos num período e numa geração de paz, mas que paz mesmo?

Nas décadas do inicio do século passado vivenciamos a tentativa frustrada de se desenvolver um sistema de sociedade que não fosse a capitalista. Pura incompetência e corrupção dos métodos. Desqualificação e desumanização dos processos alternativos a saber, comunismo, socialismo e facismo.

Enfim o capitalismo se desenvolveu combateu de forma muito eficaz os outros sistemas e parece ter chegado ao auge nos últimos anos. Mesmo tido problemas de estruturas. Cabe salientar que nunca se consumiu tanto como nos últimos anos. Recorde atrás de recorde, metas batidas mesmo com uma certa retração econômica de países fundadores do mercantilismo.

Mas o que isso tem haver com espionagem? Tudo amigo. O fato é que não vivemos num período de guerra mundializado, mas vivemos uma mundialização das informações e quem tem essas "armas" terá o poder.

O que podemos afirmar a respeito das "bisbilhotagens" americana nada mais é que interesse nas informações comerciais e econômicas que seus "inimigos" manipulam. Isso ficou claro depois que foi divulgado amplamente que a Agência Brasileira de Informação - ABIN estava monitorando dados de embaixadores sediados em nosso país.

O que é mais curioso são os nomes  das embaixadas monitoradas, a saber: Franceses, Rússia, Irã e Iraque. Não entrou os Estados Unidos nem sei porque, mas é claro que se fosse divulgados não teria o mesmo impacto se não fosse divulgado pela imprensa.

O obvio está estabelecido. as relações comerciais são, definitivamente, os principais objetivos com essas espionagens e contraespionagens. As relações foram afetadas, é bem verdade que compromissos econômicos não podem ser instrumentos de litígio, mas acredito que a OMC -Organização Mundial do Comércio, esteja ciente desses impasses que estamos vivendo e que saiba de forma definitiva de que os fortes economicamente falando não podem violar os direitos dos menores, deixando de pagar seus compromissos.

Quem perde com todos esses entraves, leia-se, comercial travestido de diplomático e de segurança nacional, mas quem disse que relações comerciais não são de interesse e soberania nacional?

Veja o que encontrei no site da ABIN

O Brasil é detentor de conhecimentos que despertam interesses internacionais. Na tentativa de obtê-los, podem ser realizadas ações ilícitas sobre alvos nacionais, sejam eles materiais ou humanos. Instalações, sistemas informatizados ou pessoas com acesso ou possibilidade de acesso a conhecimentos sensíveis e sigilosos podem ser alvos dessas ações.

Como identificar indícios de espionagem?
Veja, a seguir, alguns indícios de tentativa de acesso indevido a conhecimento sensível:
  1. Um funcionário passa a adquirir bens e serviços incompatíveis com seus rendimentos.
  2. Sua instituição recebe ofertas de bens e serviços (como prestação de consultoria, softwares, computadores,equipamento audiovisual), sem custo ou por valores irrisórios, sem explicação plausível.
  3. Os funcionários de sua instituição recebem ofertas: convites para viagens a outros países, para jantares e festas, presentes, cursos, ofertas de serviços “por fora” ou outro emprego.
  4. A empresa concorrente, com frequência, consegue fechar os contratos oferecendo só o suficiente para cobrir a sua proposta.
  5. Uma empresa quer comprar somente uma de suas máquinas, quando o usual seria uma quantidade maior.
  6. Delegações estrangeiras realizam visitas à sua empresa e manifestam interesses ou comportamentos anormais, com pessoas separando-se do grupo ou sendo incluídas, na lista de visitantes, na última hora.
  7. Um funcionário muda sua atitude no trabalho, acessando áreas onde nunca esteve e demonstrando interesse por assuntos alheios às suas atribuições  
Amigo tudo gira entorno dos interesses comerciais, Acredite, afinal vivemos numa intensa jornada rumo ao futuro e quem obtiver maiores recursos financeiros estará na frente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Bolsonaro ensaia ‘dobradinha’ com Ibaneis

  Foi hoje na posse do novo ministro Ciro Nogueira cacique do PP que Jair Bolsonaro disse:   “Dispenso comentários. Nós aqui somos um só governo. União e Distrito Federal é um casamento perfeito” , declarou Bolsonaro aos presentes na solenidade. O horizonte eleitoral é muito mais curto que os trezes meses até o pleito. Ibaneis Rocha (MDB) para governador e Jair Bolsonaro para presidência seria uma chapa imbatível no Distrito Federal. Ambos foram muito bem sucedidos em 2018  no quadrado do Planalto Central. Bolsonaro teve 69,99% cerca de 1.080.411 votos no segundo turno e Ibaneis Rocha recebeu 1.042.574 votos – o equivalente a 69,79% dos votos válidos. Bolsonaro é “raposa felpuda” com mais  de trinta anos de vivência  no Congresso Nacional e apesar de Ibaneis ter conquistado o seu primeiro mandato vem surpreendendo com quase 3 anos de uma gestão positiva ou do “bem”. O resultado eleitoral em 2018 jamais poderá ser ignorado sob pena de se repetir a derrocada de seus opositores. Opositore

Verdade nua e crua

 O jogo político está empatado, os atores da política nacional jogam no limite possível.  Não há como destituir o presidente Jair Bolsonaro do seu cargo. A oposição já sabe disso. Não vai trabalhar por impeachement , pois todas ações neste sentido passam pela aprovação da Câmara dos Deputados e o presidente Arthur Lira já deu sinais diferentemente de Rodrigo Maia  de ser um "homem de palavra".  Bolsonaro está acastelado. Ele tem o cargo de Presidente da República, o que não é pouca coisa, tem as ruas, os movimentos de milhões, ignorados pelos jornais e tem as Forças Armadas. Muito dificil derrubar. A oposição só tem uma chance de vencer Bolsonaro: Fraudando as Urnas e por isso o ponto de equilibrio desse jogo é a aprovação ou não da PEC 135/2019.  As estratégias adotadas pela oposição revelam o total desespero dos atores políticos, isto porque mal aprofundam as ações em curso como foi o caso do impeachement na Câmara dos Deputados e já implementam outra seguida do insucesso.