Pular para o conteúdo principal

Partido faz aniversário e atinge 50% da meta

Ontem o Partido dos Trabalhadores comemorou aniversário de fundação e festejou mais ainda, os dez anos no poder da nação que mais alegra nossas futuras gerações.

Me lembro claramente que o ex-chefe da casa civil o cassado e condenado pelo mensalão dizia assumir um projeto de poder de no mínimo de 20 anos, ou seja, só falta dez anos.

Me lembro, também, quando entrei no PT no ano de 1984, e fundei a juventude na minha cidade natal, aqui em Brasília e enxergávamos uma esperança. Uma sociedade, justa, igualitária, com distribuição de renda, sem ditadura, com liberdade e com uma economia próspera, com reforma agrária e distribuição renda.

O Partido não passou de um partido, não cresceu mais que a nação, não evoluiu nas práticas de perseguição e ética nem cresceu no conteúdo socialista a que se propôs quando da fundação. Defende interesse particulares em detrimento da sociedade. Defende prioritariamente estar no poder, para não perder o que conquistou, ou seja, cargos executivos e relacionamentos promíscuos . Não reconhece méritos no adversário massacrando qualquer possibilidade de construção de debate ou oposição.

Falando na oposição, é ainda mais medíocre do que a cinco anos atrás , incompetentes e incapazes de realizar uma proposta que convença seus aliados internos e possíveis parceiros táticos (veja o discurso do Senador Aécio Neves, muito fraco e frustrante como oposição). 

Infelizes há mais de dez anos, desde que FHC deixou o poder, já tentaram de tudo sem sucesso (inclusive com ajuda do próprio PT no caso do mensalão), só não tentaram sistematizar uma aliança global que abarcasse o PMDB, fracassaram. E sem esses últimos é impossível tomar o projeto de poder da estrela vermelha.

Não se difere em nada dos muitos outros que estiveram no poder. Só faz o básico para a população. O crescimento da nação e o seu desenvolvimento ficou evidente e se tornou inevitável depois das soluções tomadas na década de 90 pelo dois governos anteriores ao do Lula.

Triste ver que os partidários de Lula perseguiram a blogueira cubana, que não se lembram que já estiveram do outro lado, no mesmo patamar em que a escritora hoje sofre.
Costumo afirmar que pior que uma ditadura de direita é uma ditadura de esquerda que persegue e mata!

Não posso ser leviano e não valorizar o formato com que os dois primeiros anos do governo do PT que sedimentou no poder e melhorou os Programas Populares, como o Minha Casa Minha Vida e  Bolsa Família etc, mas isso não os isenta de populismo e negligência e ingerência em muitos outras administrações locais.

Amigo acredite, nós somos reféns de muitos seres humanos deformados em seu caráter e obcecados pela exploração do próximo. Defendo uma revolução nessa geração. Uma revolução pacífica, mas uma revolução na escolha de nossas autoridades.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000