CRISE VELADA

Ontem estava na minha reunião com meus principais mentores e um deles me alertou sobre o que acontece em nossa economia. Então corri para o Google e comecei a trabalhar neste post. Terei muitos dados para apresentar-lhes muito elementos para basear a palavra "velada" e a palavra "crise", todavia clamo ao leitor a ficar atento para os noticiários especializados. No fundo essa postagem é justamente para criar em você, leitor uma reflexão sobre as reais condições do mercado interno, neste momento de 2012. Nenhuma das últimas estimativas tem sido otimistas ou sequer contemplam os números dos últimos meses, pelo contrário todas estão sendo moduladas para baixo, isso mesmo, para baixo.
  • Hoje, pela grande mídia, observei a seguinte manchete: Balança Comercial recua 17% em relação ao mesmo  período de 2011;
  • Déficit da previdência sobe 19,3%;
  • As estimativas para inflação também é elevada, pelo mercado, para 5,36%;
  • E muitas outras com queda, pequena, na Balança Comercial e mais uma batalha na OMC (Organização Mundial do Comércio).
Passado alguns meses do aprofundamento da crise na Europa, que foi  inicio de tudo, parecia um pequeno resfriado, para nós brasileiros, está se tornando um problema grave e sendo medicado com doses generosas e de eficácia duvidosa, diga-se de passagem, midiáticas e onerosas como: renúncia fiscal , seja no setor elétrico, seja no automobilístico. Este último já perdendo folego no mês de setembro e tendo que rever metas e novos incentivos para o setor. Isto sem falar nas consequências dessas iniciativas.
O que se tem de fato, é um governo agindo de forma a remediar os ocorridos sem parecer ter iniciativas profiláticas. Não creio nisso!

Mas desejo que todos prestem muita atenção nas declarações e "ofensivas" das autoridades! Acredite! Quem tem um negócio está sentindo de forma dura a conjuntura econômica. Preste atenção.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

ENCONTRO DE ECONOMISTAS, FAÇA SUA INSCRIÇÃO

BOLSA DE NOVA YORK PÁRA