APARENTE CALMARIA EM BRASÍLIA

Depois de muitas turbulências na vida política do Distrito Federal que se iniciou no governo de Arruda, Brasília vive hoje, uma aparente tranquilidade política. 

Depois do atual governador sofrer sérias acusações e ser objeto de várias denúncias no judiciário agora nem na grande imprensa ele tem aparecido, pode ser uma tática de preservação. Grandes debates e xingamentos de blogueiros, oposicionistas e até aliados da cidade parecem dar trégua daquilo que caracterizou o primeiro e segundo ano do ex ministro dos esportes, a imobilidade respaldada pela transição.

Aqui em Brasília, não tem eleições neste ano. Mas as eleições das cidades que ficam no entorno, é que deve nortear os discursos e demandas para as próximas eleições do Distrito Federal. Afinal, violência emprego, educação, saúde e transporte da capital federal são temas, que aquele que deseja assumir o GDF(Governo do Distrito Federal) nas próximas eleições tem que ser conhecedor extremo e estar preparado para se candidatar. Afinal grande parte da população do entorno compra, vende e utiliza um percentual significativo dos serviços públicos de Brasília.
A insatisfação dos servidores públicos, não é privilégio da administração local, a determinação de não gastar vem do governo federal e portanto as reclamações do funcionalismo se perdem quando agem de forma extrema apelando para a greve e chamando o governo para o fight. Essa calmaria a que me refiro, pode ser dizimada se apenas uma das várias categorias do funcionalismo aderir um movimento paredista e faça  prevalecer a insanidade daqueles que tem o poder para evitar o radicalismo.

Enfim, Brasília vive um momento de extrema calmaria, pois no congresso, os deputados e senadores estão envolvidos com a campanha das eleições municipais, não estão na cidade nem no plenário, o futebol, aqui faz tempo que não temos, não é época de carnaval, não tivemos apagões, pelo menos está semana, o governador está preservado e não há escândalos na pauta desses dias. 

Estamos em plena primavera, onde o verde das árvores prevalecem e deveriam prevalecer sempre, entretanto, sabemos que a secura vai voltar ano que vem, e possivelmente essa calmaria não vai ser eterna. Acredite, o cinza vai voltar e a calmaria vai findar. Mas ainda bem que é assim. A falta de movimento atrofia e a inércia não tem a ver com desmobilização. Fazer e fazer bem é predicado para poucos. 


Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial