Fundado em 2011 - Economia e Política

EM DEFESA DOS QUE GOSTAM DE ESCREVER

Estou lendo em alguns blogs e sites que alguns jornalistas e algumas entidades de classe  estão se rasgando de tanto ódio e amargura com a decisão do STF de cancelar a necessidade de diploma para se exercer o jornalismo.
Caros, isso é uma tremenda bobagem. Bem verdade que é preciso ter compromisso e responsabilidade, mas daí chegar no histerismo é absurdo. O diploma diante de tanta vaidade acaba sendo um detalhe "importante" para quem? Para quem não tem competência e se esconde atrás do título e principalmente para aqueles jornalistas que se passam por: economistas, administradores, políticos e tomam um papel social,muito maior do que realmente deviam tomar.
Óbvio que não estou me referindo sobre a emissão de opinião, onde no Brasil, democrático, qualquer um pode e deve emitir opinião. Se conseguir "colocar no papel" melhor ainda. Neste caso ainda melhor que não seja "expert" de academia, mestre em manobrar as palavras. 
Segundo STF qualquer um pode exercer a função de jornalista, inclusive o ex presidente e ex metalúrgico,qual o problema nisso? Desde que se prepare para isso qual o problema? Não precisa de diploma.
A qualificação mínima pode se adquirir concluindo qualquer curso. Já li inúmeros textos de  engenheiros sobre construção ou cálculo, e sinceramente, os textos são   melhores que muitos textos de jornalistas o "cara" conhece do que está escrevendo ele tem o diploma adequado para escrever sobre aquele tema. Absurdo é ver jornalista escrevendo sobre economia ou administração sem se quer ter ouvido falar em oferta e demanda.
Penso que quem ganha é a nação. E não falo por causa própria, pois brinco aqui, de escrever , nunca como profissional e sempre achei uma classe (jornalistas) cheia de arrogância se achando em muitos casos dono ou donas da verdade absoluta. Talvez isso diminua o corporativismo e a chantagem.

Nenhum comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial