Pular para o conteúdo principal

Dica para o concurso de Auditor Tributário do DF

Principais diferenças entre Auditor Interno e Auditor Externo.


 Quero de alguma forma contribuir para o certame que acontecerá no próximo mês aqui em Brasília e para isso tenho vários textos que podem, de alguma forma, ajudar na marcação das provas para Auditor. Não pretendo colocar numa ordem lógica, mas os leitores poderaão e teram a oportunidade de organizar de acordo com seus estudos. Aproveite.


AUDITOR INTERNO


  • Esse é Funcionário da empresa auditada;
  • Tem um menor grau de independência;
  • Executa auditoria contábil e operacional
  • Os principais objetivos são:  


- Verificar se as normas internas internas estão sendo seguidas;
- Verificar de aprimorar as normas internas vigentes;
- Verificar a necessidade de novas normas internas;
- Efetuar auditoria de diversas áreas das demonstrações contábeis e em áreas operacionais.


  • Executa maior volume de testes, pois tem maior tempo na empresa para executar os serviços de auditoria.




AUDITOR EXTERNO


  • Não tem vínculo empregatício com a empresa auditada;
  • Maior grau de independência;
  • Executa apenas auditoria contábil
  • O Objetivo principal do auditor externo é emitir um parecer ou opinião sobre as demonstrações contábeis no sentido de verificar se estas refletem adequadamente a posição patrimonial e financeira do resultado das operações, as mutações do patrimônio líquido e o fluxo de caixa da empresa examinada. Também se essas demonstrações foram elaboradas de acordo com os princípios contábeis e se esses princípios foram aplicados com uniformidade com relação ao exercício social anterior;
  • Menor volume de testes, já que está interessado em erros que individualmente possam alterar de maneira substancial as informações das demonstrações contábeis. 

Esse é o primeiro resumo de muitos que pretendo postar para auxiliar. Abraço e até a próxima.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000