Pular para o conteúdo principal

Compras Coletivas, cuidados ao comprar

Sites de Compras coletivas
Hoje em dia, os sites de compra coletiva estão na moda. Groupon, ClickOn e Peixe Urbano já são conhecidos de quase todo mundo. As ofertas são excelentes: é possível comprar praticamente tudo – de viagens a pratos em bons restaurantes – por muito menos dinheiro do que seria possível caso se pretendesse adquirir o mesmo produto ou serviço diretamente. Mas é preciso tomar cuidado para não ser enganado! Afinal, cuidar bem do dinheiro é um passo importante no processo de educação financeira!

Essa semana, o Portal Exame publicou uma matéria excelente sobre o assunto, apontando certos cuidados que os consumidores devem tomar para evitar serem enganados acreditando que estão fazendo um bom negócio! A matéria aponta 8 “pegadinhas” que as empresas de compra coletiva aprontam com os seus clientes. São, basicamente, as seguintes:

1 – Dificuldade em converter cupons de compra coletiva em serviços


É importante tomar cuidado com os cupons adquiridos, principalmente os oriundos de empresas menores, porque muitas simplesmente apresentam muitas dificuldades na conversão dos cupons. Há casos de empresas que fecharam o serviço após a venda dos cupons, ou que jamais entregaram o produto adquirido.

2 – Dificuldade em conseguir pegar o dinheiro de volta

Embora o Código de Defesa do Consumidor assegure o direito ao arrependimento pela compra em 7 dias, boa parte das empresas que vendem por meio de sites de compra coletiva não cumprem a legislação, na prática (a rigor, a verdade é que quase ninguém cumpre!).

3 – Regras complicadas para converter o cupom de compra coletiva


Muitas empresas criam regras que apenas dificultam a conversão dos cupons. Há estabelecimentos que impõem um prazo para a conversão do cupom em produtos/serviços, e outros que agendam datas específicas para usufruir os direitos garantidos pelos cupons. Portanto, leia bem as regras da promoção, para evitar problemas! E não se esqueça de que a empresa deve prestar o serviço com base nas condições da promoção!

4 – Levar gato por lebre

Outro problema narrado na matéria diz respeito a promoções que obrigam o consumidor a levar algo que ele não deseja. O texto narra a situação de um consumidor que comprou um celular que desejava, mas levou como “complemento” um plano de operadora de telefonia celular…

5 – O desconto pode ser menor do que o anunciado na promoção do site de compra coletiva


É comum que as empresas anunciem um desconto e, na prática, ofereçam um percentual menor. Na verdade, isso é comum também nas lojas comerciais que visitamos diariamente. As empresas usam o expediente de anunciar “até x% de desconto” e oferecem um percentual muito menor; e, quando confrontadas, apenas dizem que o desconto era de ATÉ x%, e não DE x%. Bonito, não? E essa prática também é muito comum nos sites de compra coletiva. Portanto… leia bem e faça as contas. Afinal, uma continha básica de percentagem é muito fácil de fazer!

6 – Custos adicionais não explicitos na promoção

As empresas que oferecem seus serviços por meio dos sites de compra coletiva também incluem, às vezes, custos não explicitados. A matéria cita, por exemplo, o caso de uma promoção em um parque de diversões que diminuía drasticamente o valor do ingresso – mas não avisava que, se o consumidor desejasse estacionar dentro do parque, deveria pagar R$ 30,00 só pelo estacionamento. Em outro caso, o cliente comprou uma promoção em um prato de um restaurante, mas não foi alertado que o simples ingresso no estabelecimento era cobrado.

7 – Datas e horários específicos para aprovetiar as promoções

Algumas empresas também usam do expediente de fixar horários e datas bastante específicos para usufruir das promoções. Imagine comprar uma promoção de bebidas e alimentos em um bar e descobrir que só se pode usufruir da promoção entre as 18:30 e 19:30h….

8 – Qualidade péssima do serviço

Outra reclamação que foi bastante notada pela matéria diz respeito à qualidade dos serviços prestados. Em um dos casos, um cliente se hospedou em um hotel fazenda que, por conta da promoção, não tinha bons quartos disponíveis – e ele teve que se contentar com um quarto horrível, que normalmente não seria destinado à hospedagem de clientes.

E você? Já comprou em sites de compra coletiva? E enfrentou dificuldades? Ou foi bem atendido?

ADFVN



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Introdução Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça. Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as 

Processo de Desenvolvimento Organizacional em 4 fases

Diagnóstico - Identificação do problema Através do contato com os dirigentes da organização, são identificados os problemas e as expectativas com relação à resolução dos mesmos.  Na seqüência, se inicia a fase de levantamento.  O objetivo da etapa de diagnóstico é fornecer uma situação inicial da organização. Plano de ação:  A definição do plano de ação ou estratégia de mudança deve se apoiar no diagnóstico realizado.  O plano de ação deve levar em consideração as metas e prazos, as técnicas de intervenção que serão utilizadas, os grupos-alvo e os resultados esperados.   Diagnóstico (Identificação do problema); Plano de Ação (estratégia de implatação); Intervenção (implantação das mudanças); Avaliação e controle Intervenção: A intervenção consiste em um conjunto de atividades previstas para os grupos-alvo.  O sucesso da intervenção depende do acerto da escolha da estratégia.  As atividades de intervenção compreendem também o processo de conscientização

Economia - Função de Oferta

FUNÇÃO DE OFERTA  PODE-SE CONCEITUAR OFERTA COMO SENDO AS VÁRIAS QUANTIDADES QUE OS PRODUTORES DESEJAM, OFERECER AO MERCADO EM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO EM FUNÇÃO DE PREÇO (Px). Seja os dados abaixo uma escala de oferta PREÇO (Px) QUANTIDADE OFERTADA (x) 1,00 1.000 3,00 3.000 6,00 6.000 8,00 8.000 10,00 10.000 OUTRAS VARIÁVEIS QUE AFETAM A OFERTA X= OFERTA Px= Preço do bem ofertado Pi = Preço de Insumos (fatores de produção); T = Tecnologia  X =f (Pi)  à X=f (Px, Pi,T) EQUILIBRIO DE MERCADO A lei da oferta e demanda (procura): Tendência de Equlibrio Pts. PREÇO (Px) PROCURA OFERTA SITUAÇÃO DE MERCADO A 1000 11000 11000 Excesso de demanda (escassez oferta) B 3000 9000 3000 Excesso de demanda (escassez de oferta) C 6000