Pular para o conteúdo principal

FX 2 - A compra da década

"Essa infernal invenção da guerra aérea revolucionou nossa posição. Não somos mais o país que éramos(...) há apenas 20 anos(...) Não se trata mais de mera questão de o que gostamos ou não, de direitos e interesses. É uma questão de segurança e independência(...) Não consigo conceber como, na situação atual da Europa, possamos atrasar o estabelecimento de uma força aérea no mínimo tão forte quanto a de qualquer potência que possa nos alcançar,(...) Ter uma força aérea tão forte quanto a a da França ou da Alemanha, seja lá qual for a mais forte deveria ser uma causa abraçada pelo parlamento e proclamada pelo governo nacional."
Isto foi declarado numa época de grande tribulações internacionais em fevereiro de 1934, Wiston Churchil. num período pré guerra e no momento de transição em que John M.  Keynes via sua teoria confrontada, para mais tarde desbancar a neoclássica e quase todos os governos capitalistas adotarem a teoria keynesiana. Quatro anos antes acontecia o crack, ou depressão econômica. Paises inteiros quebraram e fortunas inteiras se foram pelo ralo.
Hoje, em 2011, vem à tona grandes acontecimentos internacionais de guerra que envolvem interesses mercantilistas e de sobrevivência. Nós, brasileiros entramos numa zona da economia internacional de grande destaque com interferência  nos mais distantes países. Somos, enfim, uma grande nação. Pleiteamos acento na OMC, e pleiteamos acento permanente na ONU. 
Devemos refletir nas palavras de Wiston sobre "essas armas infernais de guerra". O Brasil definitivamente quer adquirir os aviões dos Estados Unidos, porém as palavras do ex-presidente Lula foram enfáticas quando disse que temos que ter uma nível de transferência tecnológica compatível com nossa soberania e grandeza. Quem dirá agora, depois de crescermos tanto. Desenvolveremos capacidade bélica quando? Não sabemos. A compra de aviões torna-se cada dia mais urgente, não para entrar em conflito, mas demarcarmos uma posição histórica em nossa trajetória na compra desse tipo equipamentos e na rota dos grandes industriais. Devido à repercussão desta licitação que pode incluir a aquisição posterior de mais aeronaves do mesmo modelo que vencer a concorrência, esta tem sido considerada a mais importante aquisição de aeronaves militares da década. A "compra da década" teria este peso pois muitos países que estavam para definir suas compras, adiaram suas decisões finais para esperar o anúncio do resultado final da decisão brasileira. Isto porque a aeronave que o Brasil comprar, ficará mais atraente em termos de preço, dada a economia em escala da produção de um número maior de unidades.
Rafale C: O francês leva vantagem
preços:

Francês US$ 70 a 80 milhões
RAFALE C
Suécia US$ 50 a 60 milhões
JAS-39A Gripen
EUA US$ 60 a 70 milhões
FA/18 E/F Super Hornet

As cinco áreas de avaliação são:
  1. Transferência de tecnologia;
  2. Domínio do sistema de armas pelo Brasil;
  3. Acordos de compensação e participação da indústria nacional (offset);
  4. Técnico-operacional; e
  5. Comercial.

As empresas que fizeram as propostas disseram que a transferência não seria irrestrita e que portanto levaria o governo brasileiro a reavaliar tais contratos.Como se trata de assunto estratégico e soberania, a complexidades desses contratos levam a uma morosidade que constrange qualquer tentativa de firmar uma data para que estas aeronaves pousem por aqui.


fonte: Churchull, A História Ilustrada; (Lewis, Brenda). wikipédia.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Notícias do Planalto Central

Simbologia  A imagem (foto) marcante e mais simbólica da semana foi sem dúvida nenhuma a do governador Ibaneis Rocha na Ceilândia cercado de políticos "peso pesados" da Capital. Ladeado de Flávia Arruda (PL) o encontro sinaliza para uma aliança sólida neste ano de 2022.  'Puliça' O encontro de Ibaneis foi no reduto mais cobiçado da Capital, a Ceilândia (maior colégio eleitoral do DF), onde a foto fala mais do que qualquer palavra. O anfitrião,   o delegado Fernando Fernandes estava com sorriso de orelha a orelha com apoio e prestígio. O delegado deverá se filiar ao partido Republicanos com a benção de Ibaneis.  Volta à Cena O empresário e ex-senador  Luiz Estevão que agora goza de liberdade volta aos pouquinhos à cena política e parece já influenciar definitivamente alguns poucos  políticos da Capital, principalmente os distritais. Luiz tem política nas veias e participou discretamente de algumas "confras" ao lado da esposa Cleucy.   Decisão Fraga erra na tá

Coluna: Notícias do Planalto Central

Ex-governador Rollemberg Marketing reverso Na última semana de 2021, antes de assumir sua candidatura a deputado federal o ex-governador Rodrigo Rollemberg publicou um vídeo em que dizia do quanto dá trabalho cuidar das suas bezerrinhas. Fico imaginando o quanto é trabalhoso cuidar do seu curral eleitoral . Em tempo: no vídeo o político aparece todo sujo de esterco. Carnaval Atendendo a oração de muitos e mais ainda ao avanço de uma outra onda do vírus chinês o governador Ibaneis Rocha(MDB) cancelou o Carnaval de rua no DF. Ontem o vice Paco Britto anunciou não descartar um novo lockdown. "Saúde acima de tudo!"   Evangélicos Viver um paradoxo real é também ato de fé, na proporção em que a falta de Carnaval faz mal ao comércio e ao turismo da cidade, a pandemia do vírus chinês também faz mal à população deixando um rastro de pobreza (desemprego) e morte . O discurso dos evangélicos com referência ao fechamento das igrejas precisa encontrar um ponto de convergência ou

Coluna: Noticias do Planalto Central

Recesso Depois de duas semanas de folga a coluna Notícias do Planalto Central volta no mesmo ritmo da Câmara Legislativa: com muita leitura e atento aos movimentos dos deputados. Assim como muitos deles sedento por informações, já que estão com a boca fechada e não abrem por nada. Nesta fase de negociações os segredos devem ser preservados.  Busca por um partido Nesta toada de observações muitos distritais estão desesperados por um "lugar ao sol". Explico: Muitos dos que hoje são deputados não o serão no próximo verão. Mas não é só por causa das novas regras, a tal clausula de barreira e sim porque muitos dos excelentíssimos deixaram a desejar e são muitos ruins mesmo.  Mulheres Este colunista discorreu a relevância das mulheres nas próximas eleições e destaquei aquelas que irão concorrer à uma vaga de deputada federal. Leia lá .  O jogo muda completamente quando falamos das mulheres na Câmara Legislativa do DF. As distritais que hoje ocupam duas cadeiras poderão ficar ainda