Pular para o conteúdo principal

Especulação no setor imobiliário

É preocupante e estarrecedor o volume e a velocidade com que os negócios neste setor da economia crescem. No primeiro momento este fator gerador de emprego empolga aqueles que nada tem a perder e investem no setor imobiliário maciçamente com o apoio do Estado e os bancos/financeiras. A diferença do mercado brasileiro para os especuladores dos  EUA, responsáveis pela "grande bolha", é que aqui as avaliações e critérios para se liberar créditos financeiros são mais rígidos e com o grau de risco avaliado em maior profundidade. Leia esses dados fornecidos pela SECOVI DF. São bastante estimulantes para aqueles que desejam uma rentabilidade no médio prazo.
O  Índice Nacional do Custo da Construção (INCC),  determinado novamente pela FGV/IBRE, registrou uma variação positiva com uma taxa de 0,41%. Porém, o resultado foi inferior ao  do mês anterior, que foi de 0,67%.Dos três componentes do índice, Mão de Obra foi responsável e apenas esta apresentou desaceleração, tendo a taxa recuado de 1,28% em dezembro para 0,12% em janeiro. Em sentido inverso, a taxa do grupo Materiais e Equipamentos  passou de 0,05% para 0,35%, enquanto a do grupo  Serviços avançou de 0,24% para 1,95%. 
A capacidade de endividamento cresce assustadoramente. A classe média agora já volta seus objetivos para a compra do um segundo ou terceiro imóvel com objetivos claro de lucro. Os créditos referentes a recursos  direcionados alcançaram R$586,2 bilhões em dezembro, elevando-se 1,7% no mês e 27,5% em doze meses. Contribuídos pelo aumento de 3,8% no crédito habitacional, saldo de R$131,4 bilhões, e o crescimento de 1% nos financiamentos contratados com o BNDES, cujo saldo alcançou R$355,5 bilhões.
Na maioria das categorias, Brasília apresentou os maiores valores de comercialização de imóveis residências, não só no preço das unidades como no preço do metro quadrado.O comportamento geral foi de valorização em todas as cidades, havendo apenas alguns com desvalorização como é o caso da Loja-comercial em Brasília que de R$ 5.387,00 em dezembro de 2010 passou pra R$ 5.051,00 o preço do metro quadrado. Um levantamento da Universidade Católica de Brasília aponta que este pode não ser um bom investimento. O estudo analisou o preço da locação nas Asas Sul e Norte, no Sudoeste e em Águas Claras, e mostra que comprar um imóvel para alugar não é rentável nas áreas mais nobres do Distrito Federal.

Quando um investimento tem retorno pequeno, mas continua a atrair pessoas, é possível que haja especulação. De acordo com a pesquisa, esse é o caso dos aluguéis em Brasília. Eles não dariam muito lucro e o investimento dos donos só se justificaria porque eles acreditam na valorização dos imóveis.

“O tempo vai passando, o preço dos imóveis vai ficando cada vez mais caro, até que um belo dia os preços dos imóveis caem e muita gente perde dinheiro”, explica o autor da pesquisa Adolfo Sachsida.
Os pesquisadores criaram um índice bolha, que aponta grandes chances de especulação imobiliária na capital. O cálculo é o mesmo que foi usado nos Estados Unidos na época do estouro da bolha imobiliária e início da crise financeira internacional.
O índice bolha abaixo de 20 significa baixo risco especulativo e retorno de investimento maior que 5%, ao ano, para o locador. Foi o caso de apartamentos de dois quartos em Águas Claras. Entre 20 e 40, quer dizer bolha em formação e retorno entre 2,5% e 5% ao ano. O índice foi encontrado nas Asas Sul e Norte, no Sudoeste e em apartamentos de três quartos em Águas Claras. Acima de 40, há grande probabilidade de a bolha estourar. Não foi registrado em nenhuma área pesquisada. Esses dados são do ano passado.


Fonte: Secovi-DF.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Notícias do Planalto Central

Simbologia  A imagem (foto) marcante e mais simbólica da semana foi sem dúvida nenhuma a do governador Ibaneis Rocha na Ceilândia cercado de políticos "peso pesados" da Capital. Ladeado de Flávia Arruda (PL) o encontro sinaliza para uma aliança sólida neste ano de 2022.  'Puliça' O encontro de Ibaneis foi no reduto mais cobiçado da Capital, a Ceilândia (maior colégio eleitoral do DF), onde a foto fala mais do que qualquer palavra. O anfitrião,   o delegado Fernando Fernandes estava com sorriso de orelha a orelha com apoio e prestígio. O delegado deverá se filiar ao partido Republicanos com a benção de Ibaneis.  Volta à Cena O empresário e ex-senador  Luiz Estevão que agora goza de liberdade volta aos pouquinhos à cena política e parece já influenciar definitivamente alguns poucos  políticos da Capital, principalmente os distritais. Luiz tem política nas veias e participou discretamente de algumas "confras" ao lado da esposa Cleucy.   Decisão Fraga erra na tá

Coluna: Notícias do Planalto Central

Ex-governador Rollemberg Marketing reverso Na última semana de 2021, antes de assumir sua candidatura a deputado federal o ex-governador Rodrigo Rollemberg publicou um vídeo em que dizia do quanto dá trabalho cuidar das suas bezerrinhas. Fico imaginando o quanto é trabalhoso cuidar do seu curral eleitoral . Em tempo: no vídeo o político aparece todo sujo de esterco. Carnaval Atendendo a oração de muitos e mais ainda ao avanço de uma outra onda do vírus chinês o governador Ibaneis Rocha(MDB) cancelou o Carnaval de rua no DF. Ontem o vice Paco Britto anunciou não descartar um novo lockdown. "Saúde acima de tudo!"   Evangélicos Viver um paradoxo real é também ato de fé, na proporção em que a falta de Carnaval faz mal ao comércio e ao turismo da cidade, a pandemia do vírus chinês também faz mal à população deixando um rastro de pobreza (desemprego) e morte . O discurso dos evangélicos com referência ao fechamento das igrejas precisa encontrar um ponto de convergência ou

Coluna: Noticias do Planalto Central

Recesso Depois de duas semanas de folga a coluna Notícias do Planalto Central volta no mesmo ritmo da Câmara Legislativa: com muita leitura e atento aos movimentos dos deputados. Assim como muitos deles sedento por informações, já que estão com a boca fechada e não abrem por nada. Nesta fase de negociações os segredos devem ser preservados.  Busca por um partido Nesta toada de observações muitos distritais estão desesperados por um "lugar ao sol". Explico: Muitos dos que hoje são deputados não o serão no próximo verão. Mas não é só por causa das novas regras, a tal clausula de barreira e sim porque muitos dos excelentíssimos deixaram a desejar e são muitos ruins mesmo.  Mulheres Este colunista discorreu a relevância das mulheres nas próximas eleições e destaquei aquelas que irão concorrer à uma vaga de deputada federal. Leia lá .  O jogo muda completamente quando falamos das mulheres na Câmara Legislativa do DF. As distritais que hoje ocupam duas cadeiras poderão ficar ainda